Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Nome sujo indevidamente: o que fazer nessas situações?

Veja proceder quando o CPF acaba tendo restrições sem ser devido

É mais comum do que se imagina ter o nome sujo indevidamente nos birôs de crédito do mercado. Essa situação pode acontecer em muitos e acabar prejudicando a vida financeira de quem nem sabe que seu CPF está restrito no Serasa e no SPC. Mas, como resolver esse problema? É o que explicará o Notícias Concursos na matéria desta segunda (04).

Um pouco sobre o CPF negativado

SPC e Serasa são organizações que realizam análises financeiras de todos os consumidores brasileiros ativos. Isso significa que não importa qual serviço você contrate ou qual produto você compra, essas empresas saberão, desde que você passe pelos canais legais. Além disso, eles explicarão ao mercado como atuam os pagadores. Então, ter o nome sujo indevidamente é uma situação atípica.

Quando um consumidor é considerado “mau pagador” ou inadimplente, com o não pagamento gerando dívidas, seu nome é negado pelo mercado financeiro. Assim, isso acaba levando a uma série de dificuldades.

Por exemplo, é improvável que uma pessoa com um nome sujo no Serasa obtenha um empréstimo pessoal de um banco. Ela também não conseguirá um limite de cartão de crédito. Afinal, está listada como o consumidor que não paga seus débitos.

nome sujo indevidamente
Nome sujo indevidamente: o que fazer nessas situações? – Foto: Canva Pro

Mas quando o nome sujo indevidamente acontece, o que fazer?

Em alguns casos, os próprios birôs de crédito negam os créditos aos consumidores e nem sabem por que os CPF’s estão restritos no mercado. Mas, os motivos mais comuns são:

  • Os consumidores cancelam serviços – Na maioria dos casos, pagamentos mensais cancelados podem gerar esse tipo de problema. Mesmo com o cancelamento, a empresa continuará cobrando e incorrendo em dívidas vencidas;
  • Há fraude envolvendo o consumidor, e a dívida é assumida em seu nome.

Leva tempo para limpar o nome. O Serasa e SPC garantem que a restrição é retirada em até cinco dias após o pagamento do débito que causou o problema. No entanto, mesmo após esse período, a manutenção de nomes sujos ainda pode ocorrer.

Como resolver este problema?

Diante de negações indevidas, o consumidor deve entrar em contato com as empresas que cobram por meio dos birôs de crédito. Assim, deve explicar o ocorrido e pedir que retirem seu nome da lista de devedores.

Se ele se sentir injustiçado, o consumidor tem o direito de reclamar uma indenização em juízo, desde que prove que pagou todo o dinheiro à empresa em questão em tempo hábil. Ele também pode requerer essa indenização se provar que não tem vínculos com o débito e seu nome sujo indevidamente está lhe causando problemas.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.