Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Metano: O poderoso gás de efeito estufa

O metano é um dos principais constituintes do gás natural, mas suas características químicas e físicas também o tornam um poderoso gás de efeito estufa e um contribuinte preocupante para as mudanças climáticas globais.

Conheça suas características, que podem ser cobradas em provas diversas.

Principais características

Uma molécula de metano, CH 4, é feita de um átomo de carbono central rodeado por quatro hidrogênios. Trata-se de um gás incolor, geralmente formado por uma dessas duas maneiras:

  • O metano biogênico, produzido por microrganismos que quebram certos tipos de açúcares em condições onde o oxigênio está ausente. Pode ser liberado para a atmosfera imediatamente após sua produção, ou se acumular em sedimentos úmidos para ser liberado posteriormente.
  • O metano termogênico foi formado quando a matéria orgânica foi enterrada profundamente sob camadas geológicas e durante milhões de anos, e então quebrada por pressão e altas temperaturas. Esse tipo é o principal constituinte do gás natural, constituindo de 70 a 90% dele. O propano é um subproduto comum encontrado no gás natural.

A saber, o metano biogênico e termogênico podem ter origens diferentes, mas têm as mesmas propriedades, o que os torna gases de efeito estufa eficazes.

Metano como gás de efeito estufa

O metano, junto com o dióxido de carbono e outras moléculas, contribui significativamente para o efeito estufa. A energia refletida do sol na forma de radiação infravermelha de comprimento de onda mais longo excita as moléculas de metano em vez de viajar para o espaço.

Isso aquece a atmosfera, o suficiente para que o metano contribua com cerca de 20% do aquecimento devido aos gases de efeito estufa, o segundo em importância, atrás do dióxido de carbono.

Devido às ligações químicas dentro de sua molécula, o metano é muito mais eficiente na absorção de calor do que o dióxido de carbono (até 86 vezes mais), tornando-o um gás de efeito estufa muito potente.

Felizmente, o metano pode durar apenas cerca de 10 a 12 anos na atmosfera antes de ser oxidado e se transformar em água e dióxido de carbono. O dióxido de carbono dura séculos.

E então, curtiu saber mais sobre o gás metano?

Não deixe de ler um artigo do Notícias Concursos sobre isso – Para estudar já: 4 questões sobre efeito estufa e aquecimento global

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.