Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Marcelo Freixo diz que pagar Auxílio Emergencial faz bem para economia

De acordo com Deputado Federal, pagamento do Auxílio não é apenas bom para quem recebe, mas também para a economia. Há quem discorde

O Deputado Federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) disse em entrevista neste final de semana que o Auxílio Emergencial é importante não só para quem recebe, mas para a economia como um todo. A fala do parlamentar acabou circulando pelas redes sociais ainda nesta segunda-feira (28). Ele disse isso em entrevista para o canal MyNews, no YouTube.

“A ideia de q auxílio emergencial é bom só para quem recebe é falsa, é bom para economia como um todo. Não só em termos humanitários, que deveria ser suficiente para defender o auxílio, não é possível q a gente defenda uma sociedade onde uma parcela vai morrer de fome”, disse ele.

“É muito bom fazer um debate sobre Estado eficiente, pq em alguns momentos na história parece q falar em eficiência não se pode falar em Estado, o q não é verdade. O estado pode e deve buscar eficiência pq se não a gente acha q eficiência está em anular o Estado”, completou o Deputado na entrevista.

Na opinião de Freixo, a preocupação com as contas públicas não pode fazer com que o Governo deixe de desempenhar alguns papéis. Neste caso, na opinião dele, o pagamentos do Auxílio seria umas das obrigações do próprio Estado neste momento. Para ele, os repasses devem seguir.

De acordo com informações do Ministério da Cidadania, o Auxílio Emergencial deste ano está pagando valores que variam entre R$ 150  R$ 375, a depender da pessoa. São montantes notadamente menores do que aqueles que se viu ainda no ano passado. E o Governo alega que isso está acontecendo justamente por causa do respeito com as contas públicas.

Valor do Auxílio Emergencial

Segundo membros do próprio Palácio do Planalto, o valor dos pagamentos do Auxílio Emergencial precisam respeitar o teto de gastos do projeto em questão. Nesse caso, eles estão falando da PEC Emergencial. Este é o documento que estabelece um ponto de corte de R$ 44 bilhões para fazer esse repasse.

Isso é, de fato, muito menos do que o montante total que o Governo Federal tinha disponível para fazer os pagamentos durante todo o ano passado. De acordo com o Planalto, seria justamente por este motivo que eles não estão podendo aumentar esses valores destes repasses este ano.

De qualquer forma, eles estão afirmando que o programa deverá passar por uma prorrogação. Inicialmente o que se sabia era que o projeto chegaria ao fim no próximo mês de julho. No entanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a tendência agora é prorrogar o benefício por dois ou três meses.

Protestos

Desde o início dos pagamentos do Auxílio Emergencial este ano, o Governo vem sendo alvo de protestos por causa dos valores do programa. Muitos grupos sociais estão pedindo um aumento do montante para a casa dos R$ 600. Aliás, esse foi o valor que o Planalto pagou durante o ano passado.

Nos últimos dias, aliás, esses protestos estão acontecendo com mais força nas ruas. No entanto, mesmo diante de um possível crescimento da pressão, não há indícios de que o Governo vai querer aumentar os valores do programa em questão.

O mais provável mesmo é que a prorrogação do benefício aconteça sem maiores modificações. Seguiriam sendo portanto mais dois ou três pagamentos nos valores que variam entre R$ 150 e R$ 375 para cerca de 39,1 milhões de brasileiros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.