Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Maia compara Bolsonaro com Dilma sobre gastos com Bolsa Família

O Presidente Jair Bolsonaro está neste momento tentando aumentar os valores do novo Bolsa Família. De acordo com o chefe do executivo, o novo programa vai pagar valores médios de R$ 300. Não é bem isso que o Ministério da Economia estava querendo, mas é isso o que deve acontecer.

Em entrevista, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que essa postura de Bolsonaro lembraria a postura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em meados de 2014. De acordo com o deputado, os dois prometem mais do que poderiam cumprir de fato.

“Acho que a questão do Bolsa Família, na hora que o presidente fala números (de ampliação do benefício) que estão muito além daquilo que o Orçamento permite, por um lado ele ganha (com a medida popular), e por outro lado ele perde”, disse Maia.

“A presidente Dilma expandiu os gastos públicos muito fortemente. Até ganhou a eleição (em 2014), mas nós tivemos dois anos seguidos com uma recessão de 7%”, seguiu ele. “Então, toda vez que você cria uma despesa que não cabe dentro da realidade do Orçamento primário brasileiro, vai ter uma conta a ser paga”, disse

“Então, é tudo um ciclo vicioso onde o processo eleitoral vai acabar mais prejudicando do que gerando resultados positivos”, completou Maia na entrevista para o Portal de notícias UOL que passou por uma divulgação ainda nesta quarta-feira (16).

Novo Bolsa Família

O valor do novo Bolsa Família é certamente tema de muito debate dentro do Palácio do Planalto hoje. Há algumas semanas, o próprio Presidente Jair Bolsonaro disse que os valores médios de pagamentos seria de R$ 250 nesse novo formato do projeto.

Por algum motivo, no entanto, o Presidente mudou de ideia. Agora, em entrevista para uma afiliada da TV Record, ele disse que o Governo quer pagar uma média de R$ 300. Com essa declaração, o chefe do executivo acabou pegando muita gente dentro do Ministério da Economia de surpresa.

No entanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, deixou claro que quem vai tomar essa decisão é o próprio Presidente. Os membros da pasta podem até entregar informações para ele, mas a decisão final vai ser sempre de Jair Bolsonaro.

Fim do PIS/PASEP?

Na manhã desta quinta-feira (17), o Portal de notícias UOL divulgou uma informação que caiu como uma bomba no meio político. De acordo com a matéria, o Governo Federal estaria estudando acabar com o PIS/PASEP para conseguir aumentar o valor do Bolsa Família.

Isso ainda não é uma informação oficial, no entanto nenhum membro do Palácio do Planalto negou essa notícia até a publicação desta matéria. Acontece que o Ministério da Economia está prevendo um ganho de quase R$ 20 bilhões se esse programa de abono chegar ao fim.

O PIS/PASEP é uma espécie de bonificação anual para trabalhadores que possuem carteira assinada. Eles ganham até um salário mínimo. Apenas as pessoas que ganham até dois salários podem receber esse benefício. Se ele chegar ao fim, o Bolsa Família poderia subir para uma média de R$ 300 nos pagamentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.