Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Lojistas dizem que o PIX é mais barato que pagamentos com cartões

O sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central segue ganhando atenção e uma rápida adoção pelos lojistas. O custo médio por transação via PIX chega a 0,22% por pagamento, enquanto que os realizados através do cartão de débito estão na casa de 1%.

Os cartões de crédito lideram o ranking de maior custo para os lojistas, neste momento com cada transação atingindo 2,2% no país. Os lojistas consideram que o Pix já é muito mais barato do que aceitar pagamentos através das administradoras de cartão e esse apontamento já foi confirmado em um levantamento recente feito pelo Banco Central.

Analisando este documento, o sistema de pagamentos também está se mostrando muito mais competitivo do que a taxa de cartão de crédito nos Estados Unidos, que atualmente é de 1,7%, bem maior do que a apresentada na União Europeia, que é de 0,3%. Lançado ainda em novembro de 2020, o sistema já está deixando para trás o TED e DOC.

PIX é gratuito para pessoas físicas

O Banco Central atua como a autoridade monetária de maior controle financeiro no Brasil, que define livremente quais serão os custos para as empresas, tanto para as transferências como também para o recebimento de recursos.

As operações de pessoas físicas ainda representam a maior fatia do bolo no Brasil, porém a sua participação reduziu em até 75% no mês de fevereiro em relação ao total de pagamento para pessoas jurídicas.

Esse crescente uso do PIX através do comércio pode acabar prejudicando as empresas adquirentes, como a empresa Cielo que está sob o controle do Banco do Brasil e Bradesco, além da Rede Itaú, que uma vez que o seu uso está vinculado ao uso das máquinas de cartão de crédito.

Adicionalmente, esse grupo também inclui empresas como a rede PagSeguro, Stone e GetNet, que pertencem ao Santander Brasil. Cerca de 9,1 milhões de pessoas jurídicas já aderiram ao uso do PIX, o que representa 60% do total de companhias que possuem sistema de relação financeira nacional.

Mais de 100 milhões de pessoas já aderiram ao sistema de pagamentos instantâneos

Em menos de 2 anos após o seu lançamento, o PIX já está sendo utilizado por 114 milhões de pessoas, o que representa 67% da população adulta. Ao todo, já foram movimentados R$ 6,7 trilhões e já foi atingido o mesmo patamar de cartões de débito e crédito. O Banco Central ressaltou que em breve também será possível realizar um pagamento por PIX através do cartão de crédito.

Para as instituições financeiras, como fintechs e bancos digitais, nesse sentido já são eles que estabelecem os limites de crédito oferecidos a cada cliente e caberá ao dono do cartão pagar aquele PIX, assim como já acontece em um pagamento de fatura de cartão de crédito. Além disso, o cartão de crédito já é bastante popular, podendo se favorecer com a possibilidade de aceitar pagamentos via PIX através do cartão de crédito e vice-versa também.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.