Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

IR 2021: veja como declarar um imóvel financiado

“É algo que muita gente erra na hora de fazer a declaração e que pode gerar muitos problemas”, declarou ao G1, Claudio Sameiro, coordenador da graduação e pós-graduação em Ciências Contábeis da Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro. Samiero se refere a como declarar um imóvel financiado no imposto de renda 2021.

Um erro frequente é informar o valor errado na ficha de bens e direitos. “Não pode informar o valor total do imóvel, só o valor efetivamente pago ao longo do ano, que no caso desta declaração, é o ano base de 2020”, explicou Sameiro.

Como declarar um imóvel financiado?

O primeiro passo é acertas na ficha. Por isso, é importante saber que o financiamento deve ser declarado na ficha “Bens e direitos” e não na de dívidas e ônus reais onde entram os empréstimos.

  • Aquisição de financiamento de imóvel em 2020
  1.  Se o imóvel tiver sido contratado em 2020, na situação em 31/12/2019 o saldo deverá ser declarado como R$ 0.
  2. Já na situação em 2021, o contribuinte deve somar o que de fato já foi gasto naquele ano e não o valor de todo o imóvel

“Nesse valor, ele vai somar o que pagou de entrada, mais o valor que tenha utilizado de saldo do FGTS, mais a soma de todas as prestações pagas ao longo de 2020. Ele também deve incluir nesse valor as comissões que pagou para o corretor, o ITBI [imposto sobre a transmissão de imóveis] e demais custas do registro do imóvel”, esclareceu o professor.

  • Aquisição de financiamento de imóvel antes de 2020
  1. No caso de aquisição antes de 2020, o contribuinte terá que declarar em 2019 tudo o que ele já pagou, desde o início do financiamento e entrada.
  2. Já na situação em 2021, o contribuinte deve somar o que de fato já foi gasto naquele ano e não o valor de todo o imóvel

Fique alerta na hora de declarar e não caia nos erros abaixo:

Se você incluir o valor total do imóvel e não o que pagou naquele respectivo ano, você poderá ser pego pela malha fina que verificará que a sua renda não é compatível. Então declare apenas os valores conforme acima e evite dores de cabeça e problemas futuros com a Receita e o seu CPF.

Outro ponto é que aqueles que utilizaram recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviços (FGTS) para o imóvel devem informar o valor utilizado do fundo na ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis.

“Informando o saque de FGTS ele vai comprovar que ela tinha fonte suficiente para comprar o imóvel. Se não informar, cai na malha fina também”, explicou o especialista.

Veja também: Prazo Imposto de Renda: A um mês para o fim, Receita recebeu só 30% das declarações

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.