Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

INSS: Antecipação do 13º salário pode gerar a liberação do 14º salário em 2021?

O pagamento visa o amparo a esses cidadãos durante a pandemia do coronavírus, e a aplicação de R$ 52 milhões a economia do país.

O Governo Federal antecipou o 13º salário aos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), visando o amparo a esses cidadãos durante a pandemia do coronavírus, e a aplicação de R$ 52 milhões a economia do país.

No entanto, o que muitos questionam é a ausência do abono natalino no fim do ano, já que foi antecipado, possibilitando o pagamento de um 14º salário.

Antecipação do 13º salário do INSS

Foi por meio do Decreto 10.695 que a antecipação do 13º salário do INSS foi viabilizada, bem como a sua distribuição em duas parcelas.

A primeira parcela do salário extra foi disponibilizada no mês de maio, já a segunda parcela começou a ser liberada no final de junho e se encerra nesta quarta-feira (7). Os valores são depositados junto ao benefício que os aposentados e pensionistas recebem mensalmente do Instituto.

Calendário de pagamentos da segunda parcela do 13º salário

Benefício de até um salário mínimo

Dígito final2ª parcela – Junho
124 de junho
225 de junho
328 de junho
429 de junho
530 de junho
601 de julho
702 de julho
805 de julho
906 de julho
007 de julho

 

Benefício superior a um salário mínimo

Dígito final2ª parcela – Junho
1 e 601 de julho
2 e 702 de julho
3 e 804 de julho
4 e 906 de julho
5 e 007 de julho

 

14º salário do INSS

A possibilidade do pagamento de um 14º salário vendo sendo discutida desde o ano passado, quando o Governo Federal também antecipou o 13º salário do INSS. A ausência do abono natalino no fim do ano, fez com que vários parlamentares defendessem a liberação de mais um salário extra.

No entanto, assim como ocorreu no ano passado, o Projeto de Lei (PL) 3.657/20 discutido atualmente pelo senador Paulo Paim, não deve ser viabilizado, considerando que não há meios pelos quais o Governo possa tirar recursos para financiar uma nova rodada, que custaria R$ 50 bilhões a economia.

Logo, os segurados do INSS, devem contar apenas com o salário extra que já está sendo distribuído pela Previdência Social.

Veja também: INSS publica calendário para a realização de prova de vida 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.