Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

História Geral: a Revolução Sandinista

A revolta que aconteceu na Nicarágua

Revolução Sandinista: um resumo

O evento conhecido como “Revolução Sandinista” aconteceu entre os anos de 1979 e 1990, na Nicarágua.

O assunto pode ser abordado por questões de história geral dentro dos vestibulares e da prova do ENEM.

Assim, é fundamental que você domine esse tópico. Para te ajudar, o artigo de hoje trouxe um resumo completo sobre a Revolução Sandinista.

Revolução Sandinista: introdução

A Revolução Sandinista, também conhecida como Revolução Nicaraguense, foi um movimento que ocorreu entre os anos de 1979 e 1990. O principal objetivo de seus participantes era conseguir alcançar uma renovação total das instituições da Nicarágua.

Podemos dizer, ainda, que o movimento foi caracterizado pela presença de uma ação popular realizada pela Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN). A Revolução seria responsável por retirar os Somoza do poder da Nicarágua.   

Revolução Sandinista: antecedentes históricos

Ao longo de parte significativa do século XIX, a Nicarágua ficou sob influência dos Estados Unidos, mesmo que houvesse alcançado a sua independência dos espanhóis, que haviam colonizado o país anteriormente, no ano de 1821.

A expressão “sandinismo” foi utilizada para definir a revolução em referência ao líder Augusto César Sandino, que liderou e organizou os movimentos contra os americanos durante as décadas de 20 e 30.   

Os Estados Unidos estavam interessados na Nicarágua há muito tempo, possuindo a intenção de construir um canal para conectar o oceano Atlântico ao Pacífico. A localização da Nicarágua era muito estratégica para alcançar esse objetivo, já que a nação está localizada na América Central com somente um pequeno território que separa a América do Sul e a do Norte.

Revolução Sandinista: os Somoza

No ano de 1933, os Estados Unidos oficialmente saíram do país. Os nicaraguenses elegeram um presidente para guiar o país. Porém, ele sofreria um golpe liderado por Anastácio Somoza, o  primeiro membro da dinastia Somoza.

A família Somoza ficaria muito tempo no poder, conduzindo o governo com diretrizes completamente diferentes daquelas dos sandinistas. Eles foram os responsáveis, por exemplo, por manter relações estreitas com os Estados Unidos, além de serem notórios corruptos.

Os sandinistas não ficaram conformados com a situação e após a morte de Anastácio Somoza, que aconteceu em 1956, e a chegada ao poder de Luis Somoza, os movimentos sandinistas voltaram a acontecer em massa. Ainda, é nesse momento que a Frente Sandinista de Libertação Nacional é criada.

Revolução Sandinista: conquistas

Em 1979, os sandinistas conquistaram a capital da Nicarágua e a Revolução Sandinista teve início. Com ela, um processo de reorganização da estrutura da Nicarágua após anos de ditadura da família Somoza também teve início.

O enfraquecimento do poder dos sandinistas aconteceu com a retirada do apoio da burguesia e o descontentamento geral da população com a perda da paz ocasionada pelas ações dos grupos de oposição.

Os sandinistas seriam oficialmente derrotados (e com eles também a Revolução) nas eleições de 1990, com a vitória de Violeta Barrios de Chamorro.   

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.