Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

História Geral: a Questão Romana e o Tratado de Latrão

O Tratado consolidou o fim da Questão Romana

A Questão Romana e o Tratado de Latrão: um resumo

O termo “Tratado de Latrão” se refere a um acordo assinado no ano de 1929 e que foi o responsável por colocar um fim à Questão Romana. 

O tema é amplamente abordado por questões de história geral, principalmente na primeira e na segunda fase de vestibulares. 

Assim, para te ajudar, o artigo de hoje separou um resumo com tudo aquilo que você precisa saber sobre o assunto!

O que foi o Tratado de Latrão?

O Tratado de Latrão recebe esse nome pois foi assinado na Basilica di San Giovanni in Laterano (Latrão, em português), em Roma. 

O acordo foi assinado entre a Igreja Católica, representada pelo papa Pio IX, e o governo da Itália, representado por Benito Mussolini, no ano de 1929. É muito importante destacar que o Tratado solucionou um problema que existia entre as duas partes desde a Unificação Italiana: a Questão Romana. 

Por fim, o Tratado de Latrão seria o responsável também pela criação do Estado do Vaticano.

A Questão Romana: introdução

Benito Mussolini idealizou a assinatura do Tratado de Latrão com o objetivo de consolidar o seu prestígio perante a Igreja Católica. Para isso, Mussolini pensou em resolver a denominada Questão Romana, conflito motivado por questões territoriais. 

A Questão Romana: contexto histórico

A Questão Romana surgiu durante a Unificação Italiana. Isso porque, quando, no ano de 1861, a Itália foi oficialmente criada enquanto reino, os denominados “Estados Papais”, criados durante a Alta Idade Média, ainda não haviam sido dominados. 

Esses Estados contavam com uma das principais cidades da Itália: Roma. O problema é que a Igreja Católica, que controlava os territórios, não quer abrir mão de seus domínios para que Roma se torne a capital do novo país. É justamente por isso que a primeira capital da Itália será a cidade de Turim e não Roma.

Até o ano de 1870, Napoleão III, imperador da França, garantia o domínio da Igreja sobre os Estados por meio de ajuda militar. Neste ano, todavia, o francês precisou, em virtude de combates com a Prússia, retirar as tropas.

Com a saída dos exércitos, os italianos invadem os Estados Papais e esses passam a ser dominados pela Itália. A cidade de Roma se tornou capital no ano de 1871. 

Essa invasão inicia um desentendimento entre o governo italiano e a Igreja Católica.

Tratado de Latrão: as medidas

O Tratado foi oficialmente assinado no ano de 1929. O acordo dividiu- se em três partes, sendo que a primeira delas garantir a criação e a autonomia do Estado do Vaticano, que persiste até os dias de hoje. 

Ainda, as outras duas partes do Tratado de Latrão garantiam uma série de benefícios para a Igreja, aproximando-a do regime fascista.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.