Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo vai cobrar por SMS auxílio indevido de 2,6 milhões de beneficiários

Nos próximos dias, o governo federal enviará mensagens SMS para um total de 2,6 milhões de brasileiros que receberam indevidamente o auxílio emergencial. A finalidade é cobrar a restituição dos valores, recebidos por pessoas que não se enquadram nos requisitos legais para a obtenção da ajuda criada durante a pandemia de coronavírus.

Se cada um dos que receberam o benefício indevidamente devolverem pelo menos uma parcela de R$ 600, o valor recuperado seria de R$ 1,574 bilhão.

A estratégia está sendo elaborada pelo Ministério da Cidadania, responsável pelo benefício. Segundo ofício de 25 de novembro, a Cidadania solicitou o apoio da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia para o envio das mensagens SMS.

De acordo com a pasta, o Ministério da Cidadania identificou a necessidade de cancelar o pagamento do auxílio aos 2,6 milhões de beneficiários que recebiam indevidamente. Os nomes foram indicados por órgãos de controle ou rastreados pela auditoria interna do governo. Agora, a lista será repassada ao Ministério da Economia.

O Ministério da Cidadania explica que o prazo de contestação do cancelamento do pagamento do benefício foi até 16 de novembro. Se não haver contestação, o cidadão deverá restituir os valores recebidos.

“Assim, esta SAGI (Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação) planeja enviar SMS a este público, objetivando orientar o procedimento a ser adotado para proceder com a devolução do recurso, de modo a dar uma resposta à sociedade, ao mostrar o esforço do governo federal em recuperar o recurso pago indevidamente, e ainda atender à recomendação dos órgãos de controle”, informa o documento.

A Cidadania tem a previsão de que sejam enviadas cerca de 4,8 milhões de mensagens, considerando também a possibilidade de encaminhar um reforço da cobrança. De acordo com o Ministério da Economia, o pedido de envio das mensagens será executado até o fim da próxima semana.

Veja também: Guedes afirma que Economia está voltando e auxílio emergencial acabará em dezembro

6 Comentários
  1. KARINA Santana Diz

    Tem vizinhos no meu bairro recebendo o benefício emergencial p fazer festa. N pagam aluguel,luz….

  2. Ana Dias Diz

    Eu recebi às 3 primeiras parcelas , na quarta entrou em análise na quinta bloqueou já no final do prazo para contestar é que descubro que cancelaram alegando q estou na ativa como servidora pública , aposentada ou pensionista e eu não me encaixo em nenhum desses . E pior q não consegui contestar . E agora o que devo fazer ?

  3. Kessia Dialice Ferreira Diz

    Eu estou em avaliação desde setembro eu estou desempregada e sou mãe solteira e não recebo pensão tem que ser mais breve nas avaliação quero receber

  4. O povo Diz

    Eles erram em aprovar e depois querem cobrar, isso é irresponsabilidade desses governantes

  5. Bom dia por favor teria como me direcionar para a materia lida na semana passada sobre remedio que a ANVISA liberou para a Erecao Sexual e o governo liberando as compras obrigado.

  6. Jose Benedito Aparecido Moreira Diz

    Já que, sabe se, p CPF , é bloquear o CPF , obrigando o cidadão a comparecer a receita federal para se explicar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.