Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo pode vetar novo Auxílio de R$ 2,5 mil para agricultores

De acordo com informações de bastidores, o mais provável é que o Presidente Jair Bolsonaro vete a criação deste novo Auxílio

O Senado Federal aprovou nesta quinta-feira (25) a criação de um novo auxílio. O foco do programa são os agricultores brasileiros que estão em situação de pobreza e extrema-pobreza. De acordo com as informações do projeto, a ideia é que o benefício pague um valor único de R$ 2,5 mil para esses trabalhadores.

No entanto, apesar dessa aprovação pode ser que o projeto nem saia do papel. É que mesmo depois de passar pela Câmara e pelo Senado Federal, o texto ainda precisa da sanção do Presidente Jair Bolsonaro. E de acordo com informações de bastidores, o mais provável é que ele não deixe essa ideia passar.

Uma espécie de presságio para essa informação foi o comportamento da base governista no Senado durante a votação. O representante do Governo na casa, o Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), orientou a sua base a não aprovar o projeto. Ele justificou dizendo que entendia que o texto era importante, mas o Planalto não poderia pagar.

De acordo com o texto em questão, o Governo precisa liberar um auxílio único de R$ 2,5 mil para os agricultores. Esse valor pode chegar em R$ 3,5 mil nos casos das famílias que são chefiadas por mulheres. Além disso, o texto prevê uma extensão do prazo para pagamentos de possíveis dívidas que esses trabalhadores tenham com o poder executivo.

Pelas contas de Coelho, tudo isso poderia fazer com que o Governo tenha que gastar algo em torno de R$ 550 milhões. De acordo com o parlamentar, esse gasto poderia fazer com que o Planalto quebrasse o teto de gastos. Por isso, é muito provável que o Presidente Jair Bolsonaro também siga por essa linha e vete algumas partes do benefício.

Pressão do parlamento

No entanto, o fato é que Bolsonaro muito provavelmente vai sofrer uma certa pressão do parlamento. Nas redes sociais, alguns deputados e senadores estão prometendo que tentarão fazer de tudo para que Bolsonaro aprove essa nova lei.

É preciso portanto ficar de olho no comportamento do Centrão. É que esse grupo político está pressionando o Presidente a aprovar textos de programas sociais cada vez com valores mais altos. De acordo com informações de bastidores, eles estão de olho nas eleições do próximo ano.

Neste sentido, o Ministério da Economia está apreensivo com o que pode acontecer. É que a equipe do Ministro Paulo Guedes não gosta nada da ideia de se criar mais um auxílio. Isso porque ele poderia significar na prática mais um gasto para o momento.

Foco além do auxílio

O fato é que neste momento o Ministério da Economia e o Governo Federal estão colocando todos as lentes no novo Bolsa Família. O programa, que vai passar a se chamar Auxílio Brasil, deve entrar em cena a partir do próximo mês de novembro.

Segundo informações oficiais, o texto da Medida Provisória (MP) que dá origem ao programa está no Congresso Nacional. O Governo só precisaria definir alguns últimos detalhes como valores e quantidade de usuários.

De qualquer forma, não é provável que esse novo programa seja capaz de atender essa demanda dos agricultores que estão em situação de vulnerabilidade. No entanto, o Governo Federal promete que vai conseguir ajudar muita gente. Agora é esperar para ver.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.