Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo pode usar Reforma Tributária para pagar Bolsa Família. Entenda

De acordo com informações da imprensa, Reforma Tributária poderia servir para aumentar arrecadação para Bolsa Família

O Governo Federal está neste momento fazendo contas para saber como vai pagar a nova versão do Bolsa Família no último trimestre deste ano. E dentro do Ministério da Economia, se discute a possibilidade de usar a Reforma Tributária para conseguir a renda para fazer esses repasses para a população mais humilde.

De acordo com informações da imprensa, parte do Governo acredita que vai ser possível usar até R$ 20 bilhões. Pelo menos esse seria o dinheiro das receitas que viriam justamente da proposta da Reforma no Imposto de Renda. Essa ideia acabou ganhando força nos últimos dias. Pelo menos é o que diz a imprensa. 

Na última semana, o Governo enviou uma proposta de reforma na cobrança desse imposto para o Congresso. Até o momento, no entanto, não se sabia que eles queriam usar parte dessa estratégia para fazer os pagamentos do novo Bolsa Família. De acordo com as projeções do Planalto, o novo programa deve entrar em cena por volta do próximo mês de novembro.

Esse novo projeto vai ter valores maiores e um número mais alto de beneficiários. Na verdade, o Governo Federal vem falando da possibilidade de criação desse benefício desde antes do período da pandemia do novo coronavírus. No entanto, toda essa ideia acabava se esbarrando no teto de gastos. 

E de certa forma, isso ainda é um problema para o Governo. Como se sabe, os gastos extras em 2022 deverão subir ainda mais. E aí sobraria portanto pouco espaço para que eles pagassem aumentos neste momento não só para o Bolsa Família, mas para todo e qualquer projeto social agora.

Novo Bolsa Família

De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 14 milhões de pessoas recebem o Bolsa Família hoje. Uma parte desses usuários migrou momentaneamente para o Auxílio Emergencial. Foram quase 10 mil, para ser mais exato.

No entanto, quando o Auxílio Emergencial chegar ao fim, seja em julho ou em outubro, todas essas pessoas irão voltar para o projeto em questão. Então o Governo vai ter que voltar a desembolsar o valor natural do programa em questão.

Dentro do Governo, há a ideia de que é possível pagar o novo Bolsa Família para cerca de 17 milhões de brasileiros. Então seriam esses 14 milhões que recebem hoje, e mais 3 que viriam de outros lugares. No entanto, não se sabe se é isso mesmo o que vai acontecer.

Fila de espera

Uma opção para o Governo seria inserir de vez as pessoas que estão na fila de espera para entrar no programa. De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 2 milhões de brasileiros estão nesta situação neste momento.

São cidadãos que passaram pelo crivo do Ministério e que atendem todas as exigências para entrar no programa. No entanto, por uma questão burocrática, eles ainda não entraram no projeto para receber as parcelas.

Atualmente, a média de pagamentos do Bolsa Família é de R$ 190. Isso quer dizer que algumas pessoas recebem um pouco mais e outras um pouco menos. Esse patamar de repasses deve subir na nova versão do programa no final do ano. Só não se sabe ainda de quanto seria esse aumento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.