Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo pode mudar o Bolsa Família para R$ 280

O Governo Federal calcula a possibilidade de elevar o valor médio do Bolsa Família para R$ 280, atualmente o valor é de R$ 190. Em junho, as equipes dos ministérios da Economia e Cidadania haviam definido um aumento na média atual do benefício social para R$ 250. O valor seguiria a mesma média das atuais parcelas do Auxílio Emergencial.

A iniciativa veio após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pedir uma média do Bolsa Família de R$ 300. Sendo assim, isto levou as equipes técnicas a estudarem um meio-termo, já que consideram o valor solicitado pelo chefe da nação inviável do ponto de vista orçamentário do governo.

A expectativa é de que o novo Bolsa Família seja anunciado até o último trimestre deste ano. Na nova versão do programa social, o governo planeja, além do aumento do valor médio, ampliar o público para 4 milhões de famílias beneficiadas. Com o aumento, o Bolsa Família pode chegar a 18,6 milhões de famílias beneficiadas.

Segundo assessores presidenciais, o governo tem capacidade financeira para reformular o programa de assistência para este ano. Isto é possível principalmente porque com o pagamento do Auxílio Emergencial, diminuiu-se os gastos com o Bolsa Família, o que permite a ampliação do mesmo.

Prioridade no Bolsa Família

Na semana passada, o secretário Especial da Fazenda do Ministério da Economia, Bruno Funchal, comentou sobre a prioridade do orçamento do governo. De acordo com o secretário, a prioridade do orçamento é para aumentar o Bolsa Família, que volta assim que terminar o Auxílio Emergencial, além de fazer investimentos.

“Essa discussão vai ser feita nos próximos meses, baseada no espaço orçamentário que temos, aplicado pelo teto no ano que vem. Agora, a gente vê também a demanda da sociedade em relação ao programa de renda. Então acho que esses dois [temas] sejam aqueles de maior impacto para a sociedade“, disse Funchal.

Ainda segundo Bruno, a discussão do Bolsa Família está relacionada ao Auxílio Emergencial. Isto porque o novo programa social começa assim que termina o auxílio, que foi estendido por mais três meses, de agosto até outubro.

“A discussão acaba sendo casada com o Auxílio Emergencial, porque o Bolsa Família começa logo depois do fim do Auxílio Emergencial. Com a extensão, é o tempo para o Ministério da Cidadania finalizar a elaboração do modelo e, assim que terminar o auxílio, a gente entra direto no novo programa de renda, que vai ser divulgado e explicado pelo governo nos próximos meses”, adiantou.

Prorrogação do Auxílio Emergencial

Na semana passada o governo anunciou a prorrogação do Auxílio Emergencial até o mês de outubro. Durante o anúncio sobre a prorrogação do benefício, o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo negocia uma atualização do valor do Bolsa Família para o ano que vem.

Deste modo, a atualização do Bolsa Família precisa sair ainda neste ano. Isto porque em 2022, por conta das eleições para presidente, o atual governo não poderá lançar programas sociais desta magnitude. Sendo assim, isto justifica a pressa do governo em atualizar o programa social e aumentar ainda mais a abrangência do mesmo.

1 comentário
  1. Nathalia Diz

    Estou sem receber m

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.