Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo distribui cestas básicas para indígenas no Amazonas

De acordo com informações do próprio Governo, o Exército ajudou a entregar cerca de 450 cestas para 225 famílias da região

O Governo Federal anunciou nesta segunda-feira (19) que entregou mais de 450 cestas básicas para famílias carentes de indígenas no Amazonas. De acordo com informações do Palácio do Planalto, essas pessoas estão vivendo em situação de calamidade principalmente porque estão em locais de difícil acesso.

O Governo disse ainda que o órgão responsável por essa entrega foi a Fundação Nacional do Índio (Funai). Cerca de 225 famílias das etnias Parintintin, Tenharim e Pirahã receberam os utensílios. Quem fez a entrega foi o 54° Batalhão de Infantaria de Selva-Humaitá, do Exército brasileiro nestes últimos dias.

Esses agentes entregaram as cestas nas aldeias que ficam em Tenharim do Igarapé Preto, Pirahã e Nove de Janeiro. Todos esses locais ficam no estado do Amazonas. É um dos locais que mais está sofrendo não apenas com a pandemia do novo coronavírus mas também com a situação das enchentes comuns nesta época do ano.

“Apesar do relativo isolamento, esses indígenas são muito vulneráveis à contaminação pela covid-19. A nossa contribuição é no sentido de que eles não precisem se deslocar até as cidades, se expondo ao contágio da doença”, disse Cláudio José Ferreira da Rocha, que é coordenador regional da unidade da Funai em Humaitá.

Não está claro se o Governo Federal tem a pretensão de seguir com esse projeto para outras áreas do país. É que não é apenas no Amazonas que as pessoas estão sofrendo para conseguir comprar comida neste momento. Vários cidadãos de várias regiões estão pedindo para que o Planalto realize programas semelhantes em seus estados.

Cesta básica

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (DIEESE), uma cesta básica no Brasil tem preços diferentes de região para região. No entanto, neste momento dá para dizer que todas estão com cobranças muito elevadas em todo o país.

Para se ter uma ideia, as cestas mais baratas do Brasil costumam custar mais do que o valor mais alto que o Governo está pagando no Auxílio Emergencial deste ano, que é o de R$ 375, de acordo com o Ministério da Cidadania.

Vale lembrar que este ano cerca de 37 milhões de pessoas estão recebendo o Auxílio Emergencial. E de acordo com projeções do próprio Ministério da Cidadania, outros milhões não estão conseguindo receber nem esses valores.

Valor do Auxílio

Apesar das críticas, o Governo Federal não tem a intenção de aumentar os montantes do Auxílio Emergencial deste ano. Pelo menos é isso o que se pode dizer através das informações de bastidores até aqui.

É que de acordo com o Ministério da Cidadania, o teto de gastos impede que o Governo gaste muito com esses pagamentos. De qualquer forma, eles anunciaram uma prorrogação do programa por mais três meses.

Assim, o projeto que deveria realizar pagamentos até abril, agora deve seguir pelo menos até o próximo mês de outubro. E de acordo com o Ministro Paulo Guedes, esse prazo pode até aumentar a depender do desenrolar da pandemia nos próximos meses.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.