Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo diminui repasses para pagamentos do Auxílio Emergencial

De acordo com o próprio Governo Federal, os gastos com os pagamentos do programa estão diminuindo mês após mês

O Governo Federal está seguindo normalmente o curso dos pagamentos do Auxílio Emergencial este ano. No entanto, o valor mensal dos repasses está caindo mês após mês. Pelo menos é o que mostram os dados oficiais do próprio Palácio do Planalto neste momento, considerando o cenário atual. 

De acordo com esses dados, o Governo Federal liberou o uso de R$ 9,9 bilhões para os pagamentos da primeira parcela do programa ainda em abril. Esse montante caiu para a faixa dos R$ 8,8 bilhões no mês de maio. Agora em junho, uma nova queda fez o Planalto liberar R$ 8,5 bilhões para o benefício.

Vale lembrar que inicialmente o Governo planejava fazer a liberação de cerca de R$ 11 bilhões por mês nesta edição do Auxílio Emergencial. Como seriam quatro meses de pagamentos, então eles chegariam no número mágico de R$ 44 bilhões no total dos repasses. É esse o valor que a PEC Emergencial estipulou como limite das liberações no programa.

No entanto, por algum motivo, os pagamentos estão indo para menos pessoas do que se podia imaginar. Nas contas do Ministério da Economia, eles chegaram a dar como certa a realização de repasses para cerca de 45 milhões de brasileiros nesta nova fase do Auxílio Emergencial. Isto, no entanto, acabou não acontecendo.

Além disso, é importante lembrar dos cancelamentos. É que de acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 2 milhões de brasileiros tiveram um bloqueio na conta do programa só neste ano. Segundo o órgão, isso aconteceu porque essas pessoas não atendiam mais todos os requisitos para continuar recebendo os valores.

Dinheiro sobrou

Com essa quantidade de usuários, o Governo Federal dá como certa a sobra de parte do dinheiro dos pagamentos. Eles estimam que vai ser algo em torno de R$ 7 bilhões. E isso acabou gerando uma certa indignação nas redes sociais. 

É que muita gente argumentou que o Governo não poderia deixar essa quantia sobrar. Para essas pessoas, o ideal mesmo seria repassar essa sobra para indivíduos que não estão recebendo nenhum tipo de benefício neste momento.

Não se sabe ao certo quantos brasileiros em situação de vulnerabilidade não estão recebendo nem o Bolsa Família nem o Auxílio Emergencial neste momento. Pelos relatos nas redes sociais, no entanto, sabe-se que não é pouca gente.

Auxílio Emergencial

De acordo com informações de bastidores, o Governo Federal chegou a cogitar a possibilidade de incluir mais gente no programa. A ideia era justamente dar um uso para esse dinheiro que está sobrando nos cofres públicos.

No entanto, eles preferiram seguir por outro caminho. O Ministério da Economia decidiu que essa sobra vai ajudar a pagar a prorrogação do Auxílio Emergencial entre os meses de agosto e outubro aqui no Brasil.

Essa certamente é uma boa notícia para as pessoas que estão recebendo o Auxílio Emergencial. No entanto, é uma informação muito ruim para quem está sem nenhum tipo de benefício neste momento. Isso porque eles não terão chance de entrar no programa.

4 Comentários
  1. Wendresan Diz

    Claro que vai sobrar dinheiro pro bolsa de vcs! Bloqueando e cancelando as mães solo!

    1. Raí Diz

      As sobras estão indo p os filhos netos e ex esposas desse bandido motoqueiro

  2. Leandro Diz

    O governo tá escondendo dinheiro investido dizendo que não pode pagar e agente na miséria de 150 só o gás e 100 e 50 da pra que . Aí fica difícil né é quem paga aluguel água e luz tá na miséria . esse Paulo Guedes e uma desgraça só da um pedido se bosonaro manda rebanho de ladrão salvador não tem um vale gás pro povo não tem nada não oferece nem um tipo de ajuda sem querer nada entre troca. Muito triste isso

  3. Alessandra da Silva Ramos Diz

    Sou mãe solo atualmente sem renda e tive a 3 parcela do auxilio bloqueada. Minha situação está ainda pior que a do ano passado e eles cortaram assim como de muitas outras mulheres em situação igual. Vergonha esse Brasil

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.