Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governador do Rio de Janeiro promove festa com aglomeração durante período de lockdown

O governador em exercício do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, realizou uma festa de aniversário em uma casa no bairro de Itaipava, Região Serrana do Rio.

Embora um decreto da Prefeitura de Petrópolis tenha fechado pontos turísticos da cidade e proibido aglomerações por 15 dias, Cláudio Castro comemorou seus 42 anos recebendo diversos convidados.

Os relatos foram narrados e publicadas pelo Blog do Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”.

De acordo com o colunista, a festa de aniversário se iniciou às 12h do último domingo (28) em um condomínio de luxo na Região Serrana.

Ao todo, foram vistos ao menos 12 carros na porta do local da festa e, segundo o colunista, os convidados tiveram que deixar o celular em um armário antes de entrar no evento.

Em nota, a assessoria de imprensa de Cláudio Castro, que completa 42 anos nesta segunda-feira (29), informou que a festa foi restrita à família.

Pedido aos cariocas

Menos de 48h antes do evento, Cláudio Castro se dirigiu à população fluminense fazendo um apelo com relação ao período de isolamento social rígido:

“Não é hora de fazermos festa. Tem muita gente morrendo, muita gente na fila de um hospital. Esse é um feriado pra nós ficarmos em casa. Eu queria pedir muito à nossa população que evite aglomeração. Repito e vou repetir quantas vezes precisar: é hora de nós ficarmos reclusos, sim”, disse o governador.

Castro assumiu a cadeira de governador do Rio de Janeiro, em agosto de 2020, depois de Wilson Witzel ser afastado sob a acusação de pilotar uma teia milionária de corrupção na Saúde.

Feriado prolongado e descaso com o lockdown

Até o momento, mais de 640 mil pessoas foram diagnosticadas com a Covid-19 no Rio, com cerca de 36 mil óbitos.

A alta de casos da doença fez com que o estado adotasse um esquema de antecipação de feriados para evitar que os números de casos sigam crescendo vertiginosamente.

A medida passou a valer desde a última sexta-feira (26) e segue em vigor até o dia 4 de abril com a suspensão das atividades consideradas não essenciais.

Apesar dos incentivos ao isolamento social, festas clandestinas foram registradas nas redes sociais.

Mesmo com fiscalização e proibições de permanência na faixa de areia e banho de mar, cariocas também foram flagrados descumprindo as medidas na orla.

Calçadões da zona sul se mantiveram lotados ao longo de todo o final de semana.

Ampliação das restrições

O decreto que ampliou as restrições no Rio de Janeiro também prevê o toque de recolher entre 23h e 5h. Durante esse período, a população não pode permanecer em espaços públicos.

Restaurantes e bares foram vetados de realizar atendimento presencial para os clientes na capital do estado.

As atividades de escolas, creches e universidades estão suspensas até a próxima segunda-feira, assim como postos de esportes, cultura, arte, música e cursos de idiomas.

Os bancos estão autorizados a funcionar, mas as agências ficarão abertas apenas para casos excepcionais, que não possam ser realizados pela internet.

Comércio de alimentos e bebidas, como açougues e peixarias, supermercados, padarias e lojas de conveniência têm autorização para funcionar.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.