Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Geografia: Entenda o Fordismo e suas características

É um tema super recorrente em questões do ENEM e em vestibulares do Brasil, principalmente na parte de geografia

O Fordismo foi um modelo de produção utilizado primeiramente nos Estados Unidos e revolucionou a maneira de fabricar automóveis. O método foi criado por Henry Ford, fundador da Ford Motor Company, no início do século XX.

É um tema super recorrente em questões do ENEM e em vestibulares do Brasil, principalmente na parte de geografia. Assim como é um conteúdo importante para embasar argumentos em redações.

Além disso, estamos falando de um dos sistemas de produção mais relevantes da história recente do mundo, então, certamente é um conhecimento imprescindível para entender as origens das cadeias de produção e demais processos.

Origem do Fordismo

Henry Ford foi inspirado nas práticas já existentes no continente europeu, por ideias desenvolvidas por Frederick Taylor e adaptadas para sua indústria automobilística.

Com isso, criou uma linha de montagem e uma padronização em seus produtos. O maior exemplo da época foi o modelo de carro Ford Model T.

A produtividade nas indústrias Ford era altíssima e o tempo gasto na produção bem baixo. Isso foi determinante para o sistema se tornar um sucesso, dominando o modelo de produção no mundo entre 1920 e 1960, quando surgiu o Toyotismo.

É importante frisar que o Fordismo foi uma adaptação das ideias do Taylorismo, o qual consistia em um sistema baseado no tempo de movimento de cada trabalhador. Ou seja, o trabalhador era adaptado ao ritmo da máquina, tendo menos interrupções e desperdícios e maior produtividade.

Características

A principal característica do Fordismo é a produção em massa. Henry Ford queria produzir muito e mais barato. E com isso desenvolveu as técnicas necessárias.

Padronização no processo produtivo

Ford viu que era necessário padronizar o seu produto para ganhar agilidade, reduzir custos e produzir bastante. Dessa forma, implementou máquinas que cortavam todos os componentes dos veículos. Isso foi determinante para a produção em massa do modelo T, por exemplo.

Linha de montagem

A linha de montagem era automatizada no fordismo e contava com uma esteira rolante que levava o produto até o operário. Os profissionais ficavam parados em suas bases esperando o produto, cada um em uma posição específica para sua função. Ou seja, o processo de produção tinha começo, meio e fim.

Redução do tempo de produção

Com a implementação da esteira na linha de montagem o tempo de produção caiu abruptamente, reduzindo custos e produzindo muito mais.

Produção em massa e produto barato

Com as ideias bem implementadas, o Fordismo diminuiu o tempo de produção, assim como os custos incorridos para produzir um veículo, barateando o produto final e tornando os carros Ford populares.

Fim do Fordismo

O Fordismo fez um sucesso avassalador no começo de sua existência e seu modelo se espalhou pelo mundo. Porém, com o passar do tempo, a redução do consumo e as crises econômicas da época, fizeram com que as indústrias acumulassem muito estoque e isso gerou uma crise de superprodução.

Além disso, o Fordismo não oferecia flexibilidade em seu produto, isto é, não era um produto versátil. É de Ford a famosa frase “o cliente pode ter o carro da cor que quiser, contanto que seja preto.”

Com todos esses fatores e o surgimento do Toyotismo, que é um modelo de produção sob demanda e sem estoques o Fordismo foi substituído. No entanto, sua importância é inegável para ter ocorrido a transformação dos Estados Unidos em uma grande potência industrial.

É considerado o símbolo da segunda revolução industrial. O fordismo vai além de um modelo de produção, criando conceitos como o da sociedade do consumo em massa.

Leia também: Saiba mais sobre Toyotismo e sua influência para a globalização

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.