Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

FMI recomenda continuação do auxílio emergencial mantendo teto de gastos

Na última quarta-feira (02), o Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou relatório analisando a economia do Brasil. De acordo com o órgão, o país deve manter “o teto de gastos constitucional como uma âncora fiscal para apoiar a confiança do mercado”.

Mesmo assim, o órgão alerta que essa manutenção não deve ser feita às custas do fim abrupto de medidas fiscais criadas durante a pandemia do novo coronavírus, como é o caso do auxílio emergencial. O FMI afirma que o Brasil deve estar preparado para prorrogar as medidas durante mais tempo, no ano que vem. A prorrogação deve acontecer “no caso de as condições econômicas se mostrarem significativamente piores do que o esperado”.

O relatório mostra que o Brasil passou por dificuldade para retomar o seu ritmo de crescimento depois da crise entre 2015 e 2016, mas aparentava possuir uma boa base para crescer mais significativamente em 2020. O cenário não se concretizou com a pandemia, que, até agora, tem mais de 170 mil brasileiros mortos e mais de 5 milhões de brasileiros já infectados.Órgão

“A resposta do governo à crise foi rápida e considerável. As autoridades implementaram programas emergenciais de transferência de renda e retenção de empregos, aumento dos gastos com saúde, apoio financeiro aos governos locais e linhas de crédito para pequenas empresas”, diz o documento do FMI.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.