Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Entenda a Fase do Terror da Revolução Francesa 

A Fase do Terror da Revolução Francesa foi um dos períodos mais violentos da história da França. Ele também pode ser conhecido como Revolução Popular, Fase Radical ou apenas Terror. 

Foi a fase da Revolução Francesa mais violenta e radical, liderada pelos jacobinos que eram pequenos comerciantes e profissionais liberais. 

Assim como contava com o auxílio das camadas mais pobres da população. Esse período tenso na história francesa durou entre 1792 e 1794. 

A Fase de Terror da Revolução Francesa poderá aparecer no Enem e demais vestibulares. Por isso acompanhe o artigo e saiba mais sobre o assunto!

Contexto histórico da Fase de Terror da Revolução Francesa

A Fase de Terror da Revolução Francesa, começou em setembro de 1792, com a morte de centenas de apoiadores da monarquia que estavam presos, o ataque foi liderado pelos jacobinos.

A Prússia, Áustria e diversas outras monarquias tinham como plano invadir a França e restaurar a monarquia. No entanto, os franceses resistiram com a formação de um exército com a participação principalmente dos mais pobres. 

Além disso, a guerra aconteceu justamente por conta de inimigos externos que pretendiam pôr fim a revolução e restaurar a monarquia.  

Ainda em 1792, os jacobinos comandaram uma revolta popular que derrubou do trono francês o rei Luís XVI, assim como tomaram como medida a demissão todos os ministros da França. 

Por isso, em setembro de 1792 foi criada a Convenção Nacional que buscava mudar as leis francesas. 

Nesse evento ocorreu um forte conflito de interesses entre jacobinos, camadas médias e populares e os girondinos pertencentes à alta burguesia. 

Características

Na convenção os jacobinos decidiram culpar o rei Luís XVI de traição e condená-lo à morte na guilhotina, assim como sua esposa Maria Antonieta. 

No ocasião, os jacobinos eram liderados por Robespierre e adotaram várias medidas, como:

  • Fim da escravidão nas colônias francesas;
  • Abolição de todos os privilégios;
  • Divisão das grandes propriedades;
  • Tabelamento de preços de produtos essenciais;
  • Auxílio aos indigentes;
  • Educação básica obrigatória e gratuita. 

Em síntese, essas medidas levaram os girondinos a responder com uma forte reação violenta. A alta burguesia francesa se organizou e passou a perseguir, prender e matar diversos jacobinos. 

Contudo, os jacobinos responderam com mais violência, pois achavam que deviam eliminar todos os opositores franceses. 

Já em 1793, estima-se que 40 mil pessoas entre monarquistas, girondinos e burgueses foram executados pelos jacobinos. 

Fim da Fase de Terror

No ano de 1794, Robespierre e seu grupo perderam o apoio de boa parte dos jacobinos por conta da extrema violência que eles adotaram. 

Com a perda do apoio militar, eles acabaram sendo dominados pelos girondinos. Desse modo, o líder Robespierre acabou preso e condenado à morte na guilhotina em julho de 1794.   

Dessa maneira, chegava ao fim a Fase de Terror da Revolução Francesa, colocando um ponto final em uma época tensa e sangrenta na história francesa. 

E então, gostou de saber um pouco mais sobre a Fase de Terror da Revolução Francesa?

Não deixe de ler também – Tópicos importantes sobre o caudilhismo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.