Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Ministro da Educação está com Covid-19

O pastor e professor é o quarto a chefiar o Ministério da Educação e foi empossado na última quinta-feira (16)

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou no início da tarde de segunda-feira (20) que está com Covid-19. “Acabo de receber agora pela manhã resultado positivo para COVID. Já estou medicado e despacharei remotamente”, afirmou em uma rede social.

O pastor e professor é o quarto a chefiar o Ministério da Educação e foi empossado na última quinta-feira (16). O anúncio de que ele está com Covid-19 ocorre enquanto se intensificam as negociações sobre a renovação do Fundeb, um dos principais desafios da pasta.

Há duas semanas, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que contraiu a Covid-19. Desde então, ele vem trabalhando na residência oficial do Palácio da Alvorada e participou da posse de Ribeiro por videoconferência.

Porém, diversos ministros participaram da solenidade presencialmente:

  1. Braga Netto, da Casa Civil;
  2. Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral;
  3. Ernesto Araújo, das Relações Exteriores;
  4. Fábio Faria, das Comunicações;
  5. Paulo Guedes, da Economia;
  6. André Mendonça, da Justiça e Segurança Pública;
  7. Augusto Heleno, do GSI;
  8. Damares Alves, dos Direitos Humanos;
  9. Bento Albuquerque, de Minas e Energia;
  10. Ricardo Salles, do Meio Ambiente;
  11. Marcelo Álvaro Antônio, do Turismo;
  12. Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo;
  13. Roberto Campos Neto, do Banco Central;
  14. Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia.

Promessa de diálogo e Estado laico

A chegada de Ribeiro ao MEC foi vista por parlamentares como um aceno do governo à bancada evangélica, que compõe parte significativa da base de Bolsonaro no Congresso. Membros dessa ala pressionaram o presidente para ter um representante à frente da educação.

Em seu primeiro pronunciamento, o novo ministro afirmou que pretende pautar sua gestão baseado no Estado laico. “Tenho a formação religiosa. Meu compromisso, que assumo hoje, ao tomar posse, está bem firmado e bem localizado em valores constitucionais, da laicidade do Estado e do ensino público. Assim, Deus me ajude”, afirmou.

Em outro trecho do discurso de posse, Ribeiro ressaltou que tem como objetivo criar pontes de diálogo com educadores e acadêmicos, segundo ele “entristecidos” com a situação educacional do país. Bolsonaro complementou por videoconferência: “Com toda certeza, a chegada de um ministro voltado para o diálogo, usando a sua experiência e querendo o melhor para as crianças, esse entendimento se fará presente”.

 

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?