Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Análise morfológica em Concursos Públicos

Entre as cobranças de gramática nas provas de língua portuguesa dos Concursos Públicos a análise morfológica sempre se faz presente. Entenda e saiba como se preparar para sua prova.

O estudo da morfologia consiste, grosso modo, no estudo das estruturas das palavras, sua formação e sua classificação. Nesse sentido, a morfologia é responsável, por exemplo, pelo estudo dos processos de derivação e composição das palavras.

Contudo, nos Concursos Públicos, essa área do estudo é cobrada como parte da gramática da língua no sentido da identificação das classes morfológicas, também conhecidas como classes de palavras ou classes gramaticais.

Desse modo, para se preparar para a prova de língua portuguesa é necessário ter em mente essas classificações.

Assim, o conhecimento básico de morfologia que o candidato deve ter é quanto às dez classes de palavras existentes na língua. São elas: verbo, substantivo, adjetivo, advérbio, pronomes, artigo, numeral, conjunção, preposição e interjeição.

Apesar da separação em classes de acordo com suas especificações sintáticas e morfológicas, as palavras se apresentam em um continuum. Desse modo, para realizar a análise, saber apenas quais são as dez classes morfológicas pode não ser suficiente.

Isso se dá, por exemplo, porque muitas palavras podem funcionar como substantivo numa frase e como adjetivo em outra. Desse modo, analisar o contexto em que a palavra se insere é indispensável para acertar nas questões que exigem esse tipo de análise.

Exemplos

Podemos observar isso nas seguintes orações:

  • Aquela jovem pediu minha ajuda.
  • A jovem professora solicitou que os alunos se retirassem.

Nas duas frases acima, a mesma palavra (jovem) apresenta classificações morfológicas distintas. No contexto oracional da primeira frase, a palavra funciona como um substantivo, dá nome à pessoa que pediu ajuda. Contudo, na segunda oração, a palavra jovem está qualificando o substantivo professora, caracterizando a professora como uma pessoa jovem, logo, a palavra funciona como um adjetivo.

Além disso, apesar de serem só 10 as classificações gerais, cada classe morfológica apresenta características próprias como, por exemplo, os tipos de variação ou a não variação, a presença ou a não presença de marcas de gênero, número, pessoa, tempo etc.

Desse modo, só o estudo atencioso e contextualizado das classes pode garantir bons resultados nas questões de análise morfológica.

Gostou deste texto? Então deixe seu comentário!

Veja também:
Saiba como estudar português para Concursos Públicos.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Concursos Públicos: Saiba como os pronomes são cobrados.

Dicas de semântica: como é cobrada a polissemia em Concursos Públicos

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?