Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Alunos utilizam Tik Tok para compartilhar atividades escolares

Estudantes da rede estadual de São Paulo transformaram a rede em mais um canal educacional

A suspensão das aulas presenciais por conta da pandemia do coronavírus fez com que aplicativos como Whatsapp e Facebook que já faziam parte do dia a dia dos alunos passassem a servir de ferramentas mediadoras para a educação. A novidade é o aplicativo Tik Tok, que ganhou popularidade mundial durante a pandemia por permitir que o usuário crie vídeos com efeitos e realize a sua própria edição. Agora, os alunos da rede estadual de São Paulo também transformaram essa rede em mais um canal educacional.

Na aula de matemática da escola estadual Professor José Nantala Badue, em Bragança Paulista, a professora Rita Bacci tinha o desafio de ensinar sobre o número Pi (?) para alunos do 8º ano. Para exemplificar essa utilização a docente propôs uma atividade prática com objetos circulares do dia a dia.

O estudante Ryan Augusto resolveu demonstrar no Tik Tok como fez o exercício prático utilizando embalagens de desodorante e creme hidratante, linha e régua. “Eu queria juntar uma coisa que eu gosto com uma matéria que me interessa. É um tema bem complexo, então eu utilizei várias transições para explicar todo o processo. Eu postei para inspirar outras pessoas a fazerem as lições de uma forma mais divertida”.

“Fiquei surpresa com os resultados, porque alunos que em sala pouco participavam, me surpreenderam ao realizar a atividade de forma criativa e eficaz. Estamos diante de uma geração tecnológica em que a utilização desses recursos acaba trazendo muito interesse e engajamento. Cada vez mais vamos entrando no universo deles”, avaliou a professora..

Já no município de Socorro, a aluna Laís Batalha, do 6º ano escola estadual Narciso Pieroni, criou,  também utilizando materiais encontrados em casa, o “Museu de Mim” que representa a história da própria Laís. A atividade faz parte de uma aula eletiva transmitida pelo Centro de Mídias SP (CMSP). “Enquanto eu fazia o museu eu lembrava das coisas que eu passei, das minhas vitórias. Foi muito divertido e eu faria de novo se precisasse, amei”.

Por se tratar de um trabalho muito pessoal a aluna preferiu não compartilhar na plataforma do Tik Tok, mas utilizou os recursos do aplicativo para filmar e inserir uma música de fundo e depois encaminhar a apresentação para a professora Marilza Andreucci, responsável pela aula na sua escola. “Procuro nas aulas de eletiva fazer com que os alunos se conheçam melhor e descubram que são capazes. Os aplicativos ajudam muito a fazer com que eles tenham mais interesse nas aulas”, disse a professora. *Informações da Ascom da Secretaria de Educação de São Paulo.

Leia Também:

brasil 123  
1 comentário
  1. André Fernando Barbosa da silva Diz

    Cruso é sempre boom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?