Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Alfabetização: MEC prorroga até 30 de junho adesão ao programa Tempo de Aprender

Mais de 3 mil municípios já aderiram ao projeto, representando quase 62% das cidades brasileiras

Os estados e municípios que pretendem aderir ao programa Tempo de Aprender, lançado pelo Ministério da Educação (MEC) em fevereiro deste ano, têm até o dia 30 de junho para preencher as inscrições. A previsão inicial era que a adesão ocorresse até o dia 30 de maio.

Dados da Secretaria de Alfabetização (Sealf) do MEC, responsável pela execução do programa, revelam que 3.433 municípios já aderiram ao Tempo de Aprender, representando quase 62% das cidades brasileiras. Seis estados e o Distrito Federal também aderiram à iniciativa.

Os entes federativos interessados devem preencher um formulário eletrônico onde são solicitados o CPF e o e-mail do secretário de Educação.

O que é o Tempo de Aprender

Baseado na Política Nacional de Alfabetização (PNA), o programa Tempo de Aprender é uma iniciativa que tem o propósito de enfrentar as principais causas das deficiências da alfabetização no país, levando em consideração políticas públicas exitosas nacionais e estrangeiras.

Ele é destinado à pré-escola e ao 1º e 2º ano do ensino fundamental das redes públicas estaduais, municipais e distrital. O programa possui 10 ações estruturadas em 4 eixos. Para a elaboração das ações, a Sealf organizou intensos debates com acadêmicos, secretários municipais e estaduais, professores, diretores, coordenadores pedagógicos, membros do terceiro setor e da sociedade civil.

Programa é alvo de críticas

O Tempo de Aprender foi lançado pelo MEC às vésperas da pandemia do novo coronavírus. Desde seu lançamento, ele é alvo de crítica de gestores que cuidam da alfabetização na ponta. O argumento é que ele foi feito sem qualquer pactuação ou debate com as redes de ensino.

Em uma reportagem ao jornal O Globo, gestores educacionais explicam que o governo federal propôs iniciativas em relação à alfabetização que não levam em consideração o que já é feito na área.

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?