Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Educação: Governo de SP compra 1,3 milhão de livros

Secretaria da Educação do Estado de São paulo (Seduc-SP) entregou 1.333.791 livros para as redes de ensino públicas de 643 municípios. Foram obtidos 268 títulos, em um investimento de R$ 43.8 milhões. 

A aquisição abastece 5.175 unidades no estado de São Paulo, entre: 

  • Escolas do ensino fundamental em todas as fases, 
  • Ensino médio, 
  • Ceejas (Centros Estaduais de Educação para Jovens e Adultos),
  •  Classes Provisórias, 
  • Escolas indígenas, 
  • Unidades conveniadas. 

Ao todo, 58 títulos estão relacionados a temas antirracistas, formando um total de 228.702 exemplares. Nesta temática, podemos destacar quatro livros: 

  • Memórias da Plantação: Episódios de Racismo Cotidiano, de Grada Kilomba; 
  • A Queda do Céu: Palavras de um Xamã Yanomami, de Davi Kopenawa Yanomami; 
  • Pequeno Manual Antirracista, de Djamila Ribeiro;  
  • Na Minha Pele, de Lázaro Ramos.

O incentivo aos temas relacionados é destacado pelo Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares. “Temos focado no incentivo e fortalecimento do hábito da leitura. Além disso, buscamos promover o debate sobre o racismo estrutural nas etapas de formação e desenvolvimento estudantil para combater, diariamente, toda e qualquer forma de preconceito ou discriminação”, afirma.

Segundo Rossieli, a ampliação de acesso aos livros permite mais condições de igualdade na busca pelo conhecimento. “Com a leitura, evoluímos no aprendizado, vocabulário, conhecimento para debater muitos assuntos e protagonismo na tomada de decisões importantes”, disse.

Alinhamento pedagógico

O processo de definição dos livros foi liderado pela Codep (Coordenadoria Pedagógica) da Seduc-SP, que instruiu a rede para a escolha, levando em consideração aspectos técnicos e fatores de validação junto às escolas e Diretorias de Ensino (DEs). Entre eles, podemos destacar:

  • Linguagem, 
  • Vocabulário, 
  • Ilustrações, 
  • Imagens, 
  • Temas, 
  • Alinhamento pedagógico,
  • Análise do acervo local da Sala de Leitura.

Segundo o  Coordenador Pedagógico da Seduc-SP, Caetano Siqueira: “O processo ainda contou com a participação direta de estudantes e professores para a escolha do material, segundo critérios de sensibilidade”. 

O processo contou com quatro etapas, são elas: 

  • Escolha e indicação,
  • Composição da lista estadual, 
  • Confirmação da lista final pelas equipes da Coped/Efape (Escola de Formação dos Profissionais da Educação),
  • Aquisição dos títulos.

Convênios municipais

As escolas municipais conveniadas receberam 238.590 livros, de 72 títulos literários, para uso pedagógico na educação infantil e anos iniciais. 

Dez cidades lideraram a relação de livros recebidos, que é proporcional ao número de matrículas na rede municipal. São eles:

  • Osasco: 8.276
  • Ribeirão Preto: 5.608
  • Piracicaba: 4.504
  • Santos: 3.332
  • São José dos Campos: 3.222
  • Sorocaba: 2.590
  • São José do Rio Preto: 2.506
  • Araraquara: 2.300
  • Suzano: 1.766
  • Itaquaquecetuba: 1.492

E então, gostou da matéria? Compartilhe com quem precisa saber disso! 

Não deixe de ler também – SP: Governo adota novas medidas para retorno das aulas presencialmente

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.