Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Economia nacional: aumento internacional do valor dos combustíveis pressiona preços de energia para 2022

Economia nacional: aumento internacional do valor dos combustíveis pressiona preços de energia para 2022. Saiba mais detalhes!

Conforme informações oficiais do Banco Central do Brasil (BCB), a análise das projeções desagregadas dos especialistas revela que o aumento das expectativas da inflação para 2022 reflete perspectiva mais adversa para a evolução dos preços livres, em especial de bens industriais e de serviços, impactando na economia nacional por diversas vertentes.

Economia nacional: aumento internacional do valor dos combustíveis pressiona preços de energia para 2022

De acordo com o último Relatório de Inflação divulgado pelo Banco Central do Brasil (BCB), o movimento possivelmente repercute fatores como inércia da maior inflação corrente e percepção de maior lentidão na normalização dos gargalos de oferta em nível global, considerando o cenário pandêmico e a retomada gradual das atividades.

Sendo assim, o Banco Central do Brasil (BCB), informa que a mediana das projeções do Focus aponta para desinflação de 5,2p.p. no ano de 2022, que repercutiria arrefecimento dos choques e os efeitos contracionistas da política monetária. 

Dessa forma, essa desinflação seria significativa, mas não a maior já observada desde a introdução do regime de metas para a inflação. Considerando a mudança em doze meses da taxa de inflação acumulada em doze meses, a maior desinflação foi 12,1 p.p, ocorrida de maio de 2003 para maio de 2004. 

Economia: expectativas medianas de desinflação

De acordo com documento oficial do Banco Central do Brasil (BCB), outro episódio de desinflação marcante ocorreu entre agosto de 2016 e agosto de 2017, quando a desinflação observada foi de 6,5 p.p.

As medianas das expectativas para 2023 e 2024 afastaram?se moderadamente das respectivas metas: para 2023 a mediana é de 3,50% (ante meta de 3,25%) e para 2024 de 3,10% (ante meta de 3,00%).

O Banco Central do Brasil (BCB) ressalta que esse deslocamento das expectativas de inflação para horizontes mais distantes é ponto de atenção, na medida em que pode configurar sinal incipiente de desancoragem das expectativas.

Aumento internacional dos preços de gás natural e de diesel

O Banco Central do Brasil (BCB) informou em documento oficial que o forte aumento internacional dos preços de gás natural e de diesel, combustíveis das usinas térmicas, deverá exercer pressão adicional sobre preços de energia no próximo ano. 

Além disso, a partir de outubro houve relevante aumento das chuvas, especialmente nos subsistemas do Sudeste/Centro?Oeste e do Sul, que permitiu certa recomposição dos reservatórios, afastando a possibilidade de racionamento de energia nos próximos meses.

Por fim, o Banco Central do Brasil (BCB) ressalta que a parcela de empresários da indústria de transformação que citam a escassez de matéria?prima como um fator limitante ao crescimento da produção permanece em patamar elevado, analisa a instituição em documento oficial.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.