DÍVIDA PERDOADA? Novidades no Desenrola Brasil animam NEGATIVADOS

Os descontos agora chegam em 96%

Neste mês, o Governo Federal apresentou o Programa “Desenrola Brasil“, um novo projeto de renegociação de débitos. Atualmente, mais de 70 milhões de cidadãos brasileiros enfrentam problemas com o registro negativo em seus nomes, conforme dados do órgão Serasa.

Especialistas financeiros atribuem essa situação à prolongada crise que afeta o país. Diante dessa realidade, o Ministério da Economia, em conjunto com o Governo Federal, lançou essa iniciativa com o Desenrola Brasil.

Descontos no Desenrola Brasil chegam a 96% e oferece outras vantagens

Através do Desenrola é possível renegociar as dívidas com descontos expressivos, alcançando até 96% do valor original. Vários bancos estão participando do “Desenrola” e recebendo incentivos fiscais do governo.

Ademais, o programa categoriza os cidadãos em dois grupos, sendo que um deles terá suas dívidas inteiramente anuladas, resultando na regularização automática do seu nome. Contudo, as dívidas não serão “perdoadas”.

Como se beneficiar com o “Desenrola”

Antes de prosseguirmos, é importante mencionar que o “Desenrola” ainda não está totalmente disponível. Como já informado, os brasileiros que possuem débitos em atraso começaram a negociá-los a partir do dia 17 de julho.

No entanto, o programa ainda não engloba todos aqueles que poderiam ser beneficiados por ele. Na verdade, existem duas faixas de renda que podem usufruir dos descontos nas negociações.

A primeira faixa inclui pessoas que recebem até dois salários mínimos. Entretanto, o Governo Federal ainda não deu sinal verde para as negociações nesse grupo.

Será preciso aguardar o lançamento da plataforma oficial do programa. Isso porque as negociações serão intermediadas pelo próprio governo.

Já a segunda faixa, por sua vez, já está apta a quitar suas dívidas. Os brasileiros que recebem até R$ 20 mil por mês podem obter descontos de até 96%, de acordo com as regras estabelecidas pelo banco.

Importante mencionar que algumas empresas também podem oferecer condições especiais para o pagamento das dívidas. Os principais bancos do país, tanto tradicionais como digitais, anunciaram sua participação no “Desenrola Brasil“.

Saiba quais bancos estão integrados ao programa Desenrola Brasil

O Banco do Brasil está possibilitando a negociação de dívidas com desconto de até 96%. Seus clientes podem pagar esses débitos em até 120 meses (dois anos).

Essa é a mesma opção de pagamento oferecida pelo Santander, porém com desconto de até 90%. Já o Itaú disponibiliza descontos de até 94%, com prazo máximo de 72 prestações.

Por fim, a Caixa oferece descontos de até 90%, com um período de 96 meses para quitar a dívida. Dentre os bancos digitais que participam do programa, destacam-se o Nubank, Inter e PicPay.

DÍVIDA PERDOADA? Novidades no Desenrola Brasil animam NEGATIVADOS
Os descontos agora chegam em 96%. Imagem: Agência Pará

Afinal, como aderir ao Desenrola Brasil?

Os brasileiros interessados em renegociar suas dívidas através do “Desenrola” devem entrar em contato com seu banco para verificar as condições de negociação. Após chegar a um acordo, as pessoas terão a oportunidade de ter seus nomes limpos automaticamente. Para os brasileiros com dívidas de até R$ 100, o nome será regularizado de forma automática.

Mutirão Renegocia no Pará tem estimativa de mil atendimentos

Foi iniciado nesta terça-feira, 1º de agosto, em Belém, o evento denominado “Mutirão Renegocia!”, que visa a negociação e renegociação de débitos atrasados, buscando prevenir o superendividamento dos consumidores do Pará. A iniciativa é conduzida pelo Procon Estadual, vinculado à Secretaria de Estado de Justiça (Seju), e coordenada pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério de Justiça e Segurança Pública, em parceria com os Procons estaduais e municipais de todo o país. A expectativa é que cerca de mil pessoas sejam atendidas até o encerramento do evento, em 31 de agosto.

A diretora do Procon-PA, Gareza Moraes, explicou que todas as dívidas podem ser negociadas ou renegociadas durante o mutirão. Mas isso, desde que o consumidor apresente os documentos pessoais e os que comprovem a dívida, a qual deve estar registrada no nome da pessoa que busca o atendimento.

Ela ressaltou ainda que não é possível negociar dívidas de terceiros. O evento representa uma oportunidade para que os consumidores sejam tratados de forma diferenciada pelos credores, que foram convidados pelo Procon a participar do mutirão. Dentre as entidades envolvidas, destacam-se as concessionárias de energia elétrica e água, bancos e instituições financeiras, entre outras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.