Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Dieese aponta que cesta básica subiu em todas as capitais

O custo da cesta básica de alimentos aumentou nas 17 capitais que foram consultadas pelo Dieese. De acordo com o levantamento que foi divulgado nesta última quarta-feira (9), as maiores altas foram registradas em Porto Alegre (3,4%), Campo Grande (2,78%), Goiânia (2,59%) e Curitiba (2,57%).

Nos últimos 12 meses, no comparativo com o mês de fevereiro registrou que Campo Grande é a capital que registrou o maior aumento da cesta básica no período, com 23%, seguida de Natal que teve um reajuste de 19%.

A cesta básica mais cara do país está localizada em São Paulo, com um custo de R$ 715,65, seguida por Florianópolis (R$ 707,56) e Porto Alegre (R$ 695,91). A cesta dos paulistanos marcou um aumento de 0,25% no último mês, se mantendo como a mais cara do país. O maior aumento foi registrado em Florianopólis, que subiu 1,72%.

Veja mais sobre os preços da cesta básica pelo país

Aracaju é a capital do Brasil com a cesta básica mais barata do país, estimada em R$ 516,82, apresentando um salto de 1,77% no mês de fevereiro. No Recife o aumento chegou a 1,12% e assim se manteve como a segunda mais barata do Brasil, fechando em R$ 549,20. João Pessoa fecha o pódio ficando em R$ 549,33, com uma alta de 1,98%.

Entre os itens que puxaram as altas, é possível citar o aumento do preço do feijão, pois o preço desse alimento subiu em todas as capitais consultadas pela Dieese. Somente em Belo Horizonte, o tradicional feijão carioca subiu 10,14%. O feijão preto teve uma elevação de 7,25% no Rio de Janeiro.

Preço do café também subiu consideravelmente em várias capitais

O kg do café subiu em 16 capitais que foram consultadas pelo Dieese, apresentando queda apenas em São Paulo. As maiores altas foram registradas em Goiânia (7,77%), Vitória (5,38%), Aracaju (5,02%) e Brasília com 4,99%.

O óleo de soja apresentou aumento em 15 capitais, sendo que a maior alta foi registrada em Curitiba, que subiu 2,98%. Em Fortaleza e João Pessoa, houve diminuição no preço deste item da cesta básica, caindo 0,86% e 0,42% respectivamente.

Café, feijão e arroz seguem sendo os mais influentes na cesta básica dos brasileiros

Durante os últimos anos, o café foi consumido por 78,1% de toda a população brasileira, sendo seguido do feijão e arroz como os itens que mais marcam presença na cesta básica em qualquer estado do país.

A análise evidencia que o arroz, feijão e café foram os alimentos mais consumidos por adolescentes e adultos nos últimos anos. Ainda assim, houve uma queda no consumo de arroz em algumas regiões, como no Sul e Sudeste.

O consumo de frutas e verduras continua crescendo muito além do esperado, com o consumo aumentando sobretudo para os adolescentes e idosos, fator que pode colaborar com o aumento do preço da cesta básica. Outro exemplo é o aumento de sanduíches durante o período, cujo consumo cresceu em todas as regiões.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.