Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Destinação de recursos garante atendimento a pessoas com deficiência e mulheres em situação de risco

A Justiça do Trabalho (JT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) destinaram cerca de 25 mil reais a dois projetos apresentados pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Alto Araguaia, município que fica a 420 quilômetros de Cuiabá (MT).  Os valores deverão beneficiar pessoas com deficiência e mulheres em situação de vulnerabilidade social.

Projeto social

Do total, cerca de 14 mil reais vai beneficiar o projeto social “Mão Amiga Apae 2”. O recurso deverá ajudar na aquisição de quatro cadeiras de rodas e de uma cadeira de enxuta higiênica.

De acordo com a diretora da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Kátia Amorim, os itens vão proporcionar mais qualidade de vida aos alunos atendidos. “Nós somos uma entidade filantrópica e se não fosse essa parceria, seria impossível esse e outros projetos que a gente realiza”.

Pessoas com deficiência 

Além disso, a diretora da entidade destaca que as destinações trarão dignidade às pessoas com deficiência. “Devido ao alto custo dessas cadeiras seria impossível tanto para as famílias, que são famílias carentes, como para instituição, que vive de doações, comprar estes materiais. É muito importante esse tipo de parceria”.

Mulheres em risco social

Os outros recursos, cerca de 11 mil reais, deverão beneficiar o projeto “Mulheres de Corpo e Mente”, que prevê oficina de corte e costura para mulheres de baixa renda. O objetivo é fazer com que elas tenham seu próprio rendimento e, assim, consigam ajudar no orçamento familiar.

Os recursos deverão servir para a compra de aviamentos e tecidos para produção de enxovais que serão doados a 73 gestantes, que vão dar à luz até o final do ano. São mulheres que sofreram as consequências da pandemia e estão desempregadas, com dificuldades para realizar  a compra de itens básicos para os bebês.

Essa não é a primeira destinação feita ao projeto “Mulheres de Corpo e Mente”. No ano passado, ele já havia recebido mais de 5,6 mil reais. O valor viabilizou a confecção de cem conjuntos de moletons que foram doados à comunidade carente.

Fonte: TRT-23 (MT)

Veja mais informações e notícias sobre o mundo jurídico AQUI

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.