Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

O que leva o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout?

Entender o que leva o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout é um ponto-chave para prevenir ou tratar o problema. Afinal, reconhecer os principais gatilhos emocionais que desencadeiam a situação pode ser um bom caminho para remodelar a rotina de trabalho e tentar resgatar o equilíbrio novamente.

Partindo dessa ideia, no decorrer deste texto você encontrará informações acerca das potenciais causas da Síndrome de Burnout. Vale ressaltar que essa síndrome é multifatorial, ou seja, para que ela aconteça, normalmente diversas causas se entrelaçam. Umas mais intensas, outras mais sutis.

Além disso, não são todas as pessoas que têm as mesmas causas. Por isso é tão importante avaliar a rotina e as questões emocionais daquele que apresenta um esgotamento mental diante do trabalho.

Esclarecido esses pontos, continuemos com a compreensão de algumas causas que pode levar o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout.

O que leva o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout?

São diversos os fatores que podem levar o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout. Esses fatores podem aparecer de maneira silenciosa, enquanto outros são mais explícitos. Conheça alguns deles:

1- Acúmulo de estresse não trabalhado

O estresse aparece em qualquer trabalho, mesmo naqueles que amamos muito. Faz parte. Só que quando vamos apenas “engolindo” o estresse, sem falar sobre ele ou buscar compreendê-lo melhor, podemos acumular muitas questões emocionais dentro de nós.

Assim, à medida que novos episódios de estresse aparecem, vamos somando o novo problema com o antigo, até se sentir exausto com tanto “peso” dentro de nós. Por isso, falar sobre o que se sente é tão importante.

2- Pressão constante no ambiente de trabalho

A pressão vinda dos colegas de trabalho ou do próprio chefe também leva o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout. A necessidade de sempre ser perfeito e cumprir prazos apertados pode gerar estresse e ansiedade.

Essas sensações, por dias a fio, podem cansar não só a mente, como também o corpo daquele que é pressionado constantemente.

3- Carga excessiva de tarefas e demandas

As tarefas excessivas tendem a ser uma das principais causas da Síndrome de Burnout. Afinal, a sobrecarga é tanto física, quanto mental, uma vez que:

  • Há a ansiedade de não se dar conta de tudo.
  • O receio de desapontar o outro.
  • A necessidade de querer fazer tudo perfeito para não ter retrabalho, aumentando o peso de cada ação.
  • Falta de tempo para descanso e pausas saudáveis.
  • Entre outros efeitos que se somam no longo prazo.

4- Relacionamentos interpessoais conflituosos

Os relacionamentos interpessoais no trabalho também têm um papel preponderante sobre as questões emocionais de um sujeito.

Quando há muitos conflitos, falta de acordo e até mesmo atitudes propositalmente maléficas (como as fofocas), é possível desencadear muitos efeitos nocivos na saúde mental, no bem-estar, etc.

5- Falta de atenção à saúde mental

Por fim, tudo que ditamos anteriormente pode ser resumido neste ponto, assim como muitas outras causas que levam o indivíduo a desenvolver a Síndrome de Burnout.

Afinal, quando não cuidamos da nossa saúde mental de uma maneira geral, tendemos a acumular questões pouco elaboradas, pesando no nosso bem-estar.

Por isso, é tão importante cuidar da saúde mental, seja por meio do autoconhecimento por si só, ou através da psicoterapia. Cuide-se.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.