Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Declaração IR 2021 – Prorrogação do Prazo e Devolução do Auxílio Emergencial

Declaração do Imposto de renda (IR) 2021 – Prorrogação do prazo 

A declaração do Imposto de Renda (IR) 2021 foi prorrogada até 31 de Maio. Sendo assim,  é obrigatória a declaração de imposto de renda para quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2020.

No entanto, essa declaração possui um outro diferencial, houve uma definição de teto para quem recebeu auxílio emergencial, por isso, veja alguns detalhes.

A declaração do IR 2021 teve início em 1º de Março, no entanto, o prazo para declarar o IR ano-base 2020 foi estendido até 31 de Maio, originalmente esse prazo se encerra em 30 de Abril.

Estima-se que mais de 32 mil declarações já tenham sido entregues à Receita Federal. No entanto, ainda há uma parcela de pessoas que estão com algumas dúvidas quanto a maneira correta de declarar imposto de renda 2021. 

Quem deve declarar?

Sendo assim veja as regras básicas:

  • Rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 devem ser declarados, ou seja, é o mesmo valor da declaração do IR do ano passado.
  • Rendimentos Isentos não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte que somados tenham sido superiores a R$ 40.000 em 2020 devem ser declarados.
  • Contribuinte que em 2020 obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência dos impostos, bem como, quem realizou operações em bolsas de valores de mercadorias de futuros e assemelhadas também precisa declarar o IR 2021 . 
  • Receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Proprietário de bens ou direitos de valor superior a R$ 300.000. Bem como, quem optou pela isenção do Imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais.

Cronograma de distribuição dos lotes 

O cronograma abaixo se refere às datas estipuladas para restituição pela Receita Federal. Porém, é importante que acompanhe diretamente no site da Receita possíveis alterações. No entanto, até então, os lotes estão distribuídos da maneira a seguir:

  • 1º lote: 31 de maio
  • 2º lote: 30 de junho
  • 3º lote: 30 de julho
  • 4º lote: 31 de agosto
  • 5º lote: 30 de setembro

Auxílio emergencial – Quem deve devolver?

O diferencial do IR deste ano fica por conta do auxílio emergencial. Pessoas que receberam auxílio emergencial em 2020 e além do valor das parcelas tiveram R$ 22.847,76 ou mais em outros rendimentos tributáveis recebidos, devem declarar o auxílio à receita.

Isso porque o contribuinte que tenha recebido rendimentos tributáveis superiores a esse valor no ano de 2020 deverá devolver os valores recebidos referentes ao auxílio emergencial. Haja vista que se refere a uma pessoa que não se enquadra nas regras do auxílio.

  A devolução do auxílio emergencial nesse caso se dá por uma transferência por meio de uma DARF, o Documento de Arrecadação de Receitas Federais. O boleto será gerado pelo próprio programa de declaração de imposto de renda e será emitido junto com o recibo da declaração do IR.

1 comentário
  1. João dos Reis Rodrigues Diz

    sou motorista de ônibus coletivo meu salario era de menos de três salários mínimos mínimos por mês se gerou valores maiores eram de oras extras quê eu fazia,minha esposa recebeu 02 parcelas de $600,00 e três de $300,00 o quê no total da $2.100,00 e a receita me cobra $3.000,00 isso não está correto como fazer?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.