Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Concurso TRT MG 3ª Região 2022: comissão é formada para novo edital

Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, de Minas Gerais, tem expectativa de abrir um novo edital de concurso público

O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, de Minas Gerais, vai abrir um novo edital de concurso público (Concurso TRT MG 3ª Região 2022). Foi divulgada no Diário Eletrônico do órgão, edição do dia 29 de abril, a portaria que forma a comissão organizadora da seleção do órgão.

O grupo de trabalho formado vai contar, ao todo, com seis servidores, sendo eles:

  • Bianca Kelly Chaves (Diretora de Gestão de Pessoas);
  • Júnia Mara do Vale (Assessora Especial da Presidência);
  • Ana Elisa Ribeiro Ramim (Assessora-Chefe da Diretoria-Geral);
  • Fernanda Melo Costa Paschoalin (Secretária de Desenvolvimento de Pessoas);
  • Flavia Dantés Macedo Neves (Chefe da Seção de Análise Normativa de Pessoal e Concurso); e
  • Raquel Polastri Gomes Ferreira (Chefe do Gabinete de Apoio da Diretoria de Gestão de Pessoas).

O grupo de trabalho acima terá missão de coordenar o processo de contratação da instituição realizadora do certame para provimento de cargos, solicitar e/ou fornecer à instituição executora contratada todas as informações necessárias à realização do concurso, entre outros.

No dia 25 de abril, o órgão informou ao site Folha Dirigida que está em processo de formação da equipe técnica para realizar a seleção.

Ainda segundo o órgão, agora será iniciado o processo de escolha da banca organizadora do concurso. Ainda não há uma banca definida para organizar o certame.

A autorização do concurso veio da Mesa Diretora e já é possível saber que o órgão agora busca por uma Banca Examinadora. Isto é, aqueles que ficará responsável por criar e avaliar os exames. Desse modo, assim que firmar contrato, será possível publicar edital com todas as regras da seleção.

Com este documento, então, os candidatos irão se inscrever e reforçar seus preparativos.

Veja também: TRT4 tem Comissão Organizadora para concurso

Confira o que já se sabe e o que se espera deste processo.

TRT3 deve contratar Banca Examinadora em breve

Durante os anúncios sobre o certame, o presidente do TRT3, desembargador Ricardo Antônio Mohallem, falou sobre os próximos passos. Nesse sentido, já é possível saber que o órgão vem analisando propostas de Bancas Examinadoras.

Dentre estas, então, estão:

  • Fundação Carlos Chagas (FCC). No entanto, de acordo com o desembargador esta já foi descartada. Isto é, visto que o TRT3 busca certa rapidez a fim de iniciar o processo seletivo, o que não poderá se garantir pela fundação.
  • Fundação Mariana Rezende Costa (FUMARC). Já neste caso, as conversas entre a fundação e o TRT3 seguem em andamento, de forma que se espera que esta poderá ser a Banca Examinadora do concurso.

Nesse sentido, é importante que o candidato conheça a escolhida, a fim de entender seu estilo de prova dentre outros aspectos importante do histórico de concursos.

Sobre a FUMARC, portanto, são 30 anos de atividades, com parceria com a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MG). Assim, a fundação vem atuando no patrocínio de pesquisas de cunho acadêmico e científico, apoiando atividades de ensino e de geração de conhecimento.

Dessa forma, o desembargador Ricardo Antônio Mohallem explica que, com a aprovação da escolha desta Banca Examinadora, deverá ocorrer a formalização do contrato. Assim, também se formará uma Comissão Organizadora a fim de analisar e coordenar os procedimentos da seleção.

No entanto, até o momento todas essas informações não forma confirmadas, de forma que o candidato deve permanecer atento.

São 424 cargos vagos no TRT3

Indo adiante, a abertura de concurso no TRT3 se justifica em razão de cargos vagos no órgão. Isto é, falta do número necessário de quadro pessoal.

Nesse sentido, o presidente do Tribunal também mencionou este aspecto ao comentar sobre o certame. Desse modo, ele explica que já são 424 cargos vagos do TRT3.

Portanto, esta falta acaba por sobrecarregar aqueles servidores que já estão no órgão, ao passo que acaba por diminuir a qualidade do serviço público. Por isso, o concurso supriria esta necessidade.

Além disso, conferindo o próprio Portal da Transparência do TRT MG vê-se que o número de cargos vagos é de:

  • 291 para a carreira de Técnico Judicial.
  • 194 para Analista Judicial.

Isto é, trata-se de cargo de nível médio, no primeiro caso, e de nível superior, no segundo.

Contudo, cada uma destas carreiras possui especialidades, de acordo com a área de trabalho e/ou formação, o que ainda não é possível saber.

Ainda assim, levando em conta o histórico do TRT3, mesmo que o concurso não ofereça todas estas vagas, é possível que aconteça um cadastro de reserva. Dessa maneira, os candidatos poderão ter maiores oportunidades e ser chamados no futuro.

Veja também: TRT8 forma Comissão para concurso público

Com todas essas informações, então, vê-se que o concurso deverá se iniciar em breve.

Nesse sentido, o presidente do TRT3 não definiu uma data para o edital, mas falou sobre o assunto.

“Nós temos 424 cargos vagos hoje e gostaria que este concurso fosse feito o mais breve possível. Estamos em contato com a Fumarc, já tivemos algumas reuniões”, explicou.

Quais foram as vagas do último concurso para o TRT3?

O último concurso do TRT3 foi no ano de 2015. Na época, então, o certame contou com a Fundação Carlos Chagas (FCC) como Banca Examinadora.

Assim, as vagas, apenas para cadastro de reserva se destinaram aos cargos de Técnico e Analista. Nesse sentido, para o cargo de Técnico, de nível médio, as especialidades foram:

  • Contabilidade, na área administrativa.
  • Enfermagem, na área de apoio.
  • Tecnologia da Informação, na área de apoio.
  • Por fim, ainda, Área Administrativa, sem especialidade.

Ademais, o cargo de Analista, com formação em nível superior, se dividiu em:

  • Oficial de Justiça Avaliador Federal
  • Área Judiciária
  • Área Administrativa
  • Contabilidade
  • Estatística
  • Arquitetura
  • Arquivologia
  • Biblioteconomia
  • Comunicação Social
  • Engenharia Civil
  • Engenharia Elétrica
  • Enfermagem
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia de Segurança do Trabalho
  • Fisioterapia
  • Historiador
  • Medicina, na área de Cardiologia
  • Medicina do Trabalho
  • Odontologia, na área de Endodontia
  • Medicina, na área de Psiquiatria
  • Odontologia, na área de Pediatria
  • Odontologia, na área de Prótese
  • Psicologia
  • Serviço Social
  • Tecnologia da Informação.

São todos estas carreiras que exigem uma carga horária de 40 horas por semana, com remunerações iniciais variadas, de acordo com o cargo.

Além disso, a lotação poderia ser para todo o estado de Minas Gerais no caso destes cargos:

  • Técnico Judiciário da Área Administrativa
  • Analista Judiciária na especialidade de Oficial de Justiça e da Área Judiciária.

Já as demais especialidades apenas de destinariam à 1ª sub-região, ou seja, em Belo Horizonte. Assim, desde que o concurso de 2015 se homologou, o TRT3 já nomeou 44 candidatos.

No total, então, foram 134.270 de inscrições, dentre as quais, o cargo de Técnico Judiciário na Área Administrativa contou com 65.793 candidatos. Isto é, o que equivale a 49% do total de inscrições, muito próximo à metade.

Como foi o exame?

É importante analisar, ainda, como foi o modelo de exame do último concurso.

Nesse sentido, com a FCC como Banca Examinadora, a prova exigiu que os candidatos respondessem 60 questões e um estudo de caso de 2 questões. Ambas as provas ocorreram no mesmo dia, de caráter eliminatório e classificatório, durante 4 horas e 30 minutos.

Assim, foram:

  • 20 questões de Conhecimentos Básicos, com peso 1.
  • 40 questões de Conhecimentos Específicos, com peso 3.
  • 2 questões de Estudo de Caso, com peso 1.

Veja também: TRT22 aprova edital que pode sair em breve

Dentro da Prova Objetiva, as única matérias em comum para todos os cargos foram na área de Conhecimentos Básicos:

  • Língua Portuguesa
  • Regimento Interno do TRT da 3ª Região

Assim, para cada cargo houveram questões de disciplinas diferentes, a depender de sua área.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.