Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso Polícia Federal PF 2021 não tem previsão de ser adiado, diz presidente da Fenapef

Na noite da última terça-feira (04), o Cebraspe, banca organizadora dos concursos da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal, confirmou a suspensão do certame da PRF, que tinha previsão de aplicar provas no dia 09 de maio. Por conta disso, começaram as especulações acerca de uma possível suspensão do concurso da PF, que terá provas duas semanas depois, no dia 23 de maio.

O presidente da Federação dos Policiais Federais, Luís Boudens, disse que esforços da PF e da Fenapef serão para manter as provas na data prevista. A declaração foi dada ao site Folha Dirigida.

Boundes confirmou que já espera que “haja muitas liminares para prorrogar o calendário do concurso em andamento”, disse ele – que descarta qualquer movimentação atualmente para adiar as provas.

Ainda não foi confirmado pela PF, mas é esperado que a corporação consiga montar um grande esquema para blindar os processos de adiamento do concurso. Além disso, a Polícia Federal deve montar um plano nacional para conseguir aplicar as provas e manter todos os estados em plenas condições sanitárias.

Oficialmente, Cebraspe e PF ainda não se posicionaram sobre o tema.

O que aconteceu no concurso da PRF?

No último dia 30 de abril, uma ação popular com pedido de liminar foi encaminhada ao Tribunal de Justiça para que o concurso seja adiado mais uma vez.

De acordo com o documento, a aplicação das provas objetivas no dia 09 de maio fere a moralidade administrativa e lesa o patrimônio público, isso porque os exames têm previsão de serem aplicados em meio a uma pandemia.

Atualmente, o certame está suspenso por força de uma liminar concedida na última segunda-feira, 03 de maio. A decisão informa que a “realização das provas demandaria substancial melhora no quadro de saúde pública”. A ação foi julgada em Seção Judiciária do Distrito Federal. A decisão liminar foi emitida acatando o pedido.

Em comunicado divulgado por volta das 19 horas da última terça-feira, 04 de maio, pela banca organizadora do certame, o Cebraspe, a PRF confirma que está tomando as medidas cabíveis, por meio da Advocacia-Geral da União, para que o concurso aconteça no dia 9 de maio de 2021.

O concurso PF

As vagas do concurso da Polícia Federal 2021 são destinadas aos cargos de Agente de Polícia (893), Escrivão de Polícia (400), Papiloscopista (84) e Delegado (123). A jornada de trabalho será de até 40 horas semanais.

A primeira etapa do concurso público destina-se à admissão à matrícula no Curso de Formação Profissional e abrangerá as seguintes fases, de responsabilidade do Cebraspe:

  • a) prova objetiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório;
  • b) prova discursiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório;
  • c) exame de aptidão física, para todos os cargos, de caráter eliminatório;
  • d) avaliação médica, para todos os cargos, de caráter eliminatório;
  • e) prova oral, somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de caráter eliminatório e classificatório;
  • f) prova prática de digitação, somente para o cargo de Escrivão de Polícia Federal, de caráter eliminatório;
  • g) avaliação de títulos, somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de caráter classificatório; e
  • h) primeiro momento da avaliação psicológica, para todos os cargos, sem caráter eliminatório.

A segunda etapa do concurso público consistirá de curso de formação profissional, de caráter eliminatório, de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia, a ser realizado no Distrito Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da Administração, em qualquer unidade da Federação.

Durante a execução da segunda etapa do concurso público, Curso de Formação Profissional, será realizado o segundo momento da avaliação psicológica, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe, que atuará sob supervisão da Polícia Federal.

Prova objetiva do agente:

Bloco I, com 60 questões: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico.

Bloco II, com 36 questões: Informática

Bloco III, com 24 questões: Contabilidade Geral

Prova objetiva do escrivão:

Bloco I, com 60 questões: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico.

Bloco II, com 36 questões: Informática

Bloco III, com 24 questões: Contabilidade Geral e Arquivologia

Prova objetiva do papiloscopista:

Bloco I, com 60 questões: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico.

Bloco II, com 36 questões: Informática.

Bloco III, com 24 questões: Biologia, Física e Química.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

1 comentário
  1. PATRÍCIA Diz

    analisemos: “Ainda não foi confirmado pela PF, mas é esperado que a corporação consiga montar um grande esquema para blindar os processos de adiamento do concurso.” – Sem dúvida, nisso vocês são bons!

    ” Além disso, a Polícia Federal deve montar um plano nacional para conseguir aplicar as provas e manter todos os estados em plenas condições sanitárias.” – Qual plano??? O mesmo divulgado para a PRF, extremamente falho, irresponsável, danoso ocorrido em grande parte dos lugares onde houve a aplicação?? A exemplo do IFSC, quando não se viu nenhum critério que primasse pelas condições sanitárias: entrada dos concurseiros descontrolada, nada de distanciamento, troca de máscara a cada duas horas??? Piada, né? A não ser que o chamado de plenas condições sanitárias se refira a um álcool colocado em cada sala.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.