Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Como funcionará o Auxílio-Inclusão do Governo Federal?

A medida tem como objetivo incentivar os beneficiários que queiram retornar ao mercado de trabalho.

O Auxílio-Inclusão é um abono do Governo Federal destinado aos cidadãos contemplados pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC). A medida tem como objetivo incentivar os beneficiários que queiram retornar ao mercado de trabalho.

Neste sentido, os cidadãos que forem contratados sendo beneficiados pelo BPC passarão a receber o auxílio-inclusão como uma forma de substituição do benefício original. Logo, caso sejam demitidos, retornarão aos pagamentos tradicionais do abono.

Quem pode receber o auxílio-inclusão?

Para receber o auxílio-inclusão, o cidadão precisa atender os seguintes requisitos:

  • Estar recebendo ou ter recebido o Benefício de Prestação Continuada (BPC) nos últimos 5 anos;
  • Passar a trabalhar com carteira assinada com remuneração de até dois salários mínimos (R$ 2.200,00 em 2021);
  • Ter renda familiar per capita igual ou inferior a 1/4 do salário mínimo (R$ 275,00) no momento da solicitação do Auxílio-Inclusão;
  • Neste caso, a remuneração recebida pelo requerente do Auxílio-Inclusão não será considerada para esta conta desde que não ultrapasse dois salários mínimos;
  • Também não entrará na conta valores recebidos à título de estágio supervisionado e de aprendizagem;
  • Estar com as informações atualizadas no Cadastro Único (CadÚnico);
  • Estar com o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) regularizado.

Como é calculado o valor do auxílio-inclusão?

O valor do auxílio-inclusão sempre corresponderá a 50% do valor do BPC. Desta forma, atualmente o valor do novo benefício será de R$ 550, uma vez que a mensalidade do BPC é equivalente a um salário mínimo, especificamente R$ 1.100.

Qual é o prazo de recebimento desse benefício?

O auxílio será mantido conforme o cidadão cumpra os requisitos mencionados acima. Todavia, caso a renda familiar per capita ultrapasse ¼ do salário mínimo, por exemplo, o benefício será cortado. Além disso, caso a remuneração suba para um valor superior a dois salários mínimos, o auxílio também será cancelado.

Com relação ao vínculo com o BPC, caso o trabalhador deixa de cumprir algum dos critérios exigidos para a manutenção do BPC, o abono também será cortado. Vale também ressaltar, que o auxílio-inclusão pode ser interrompido em caso de concessão de:

  • Aposentadoria;
  • Pensão por morte;
  • Auxílio-Doença;
  • Seguro-Desemprego.

Qual a previsão para a liberação do Auxílio-Inclusão?

De acordo com o Governo Federal, o benefício estará disponível a partir de outubro de 2021.

Veja também: Prorrogação do Auxílio Emergencial: confira as datas de pagamento das parcelas 5, 6 e 7

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
3 Comentários
  1. Edna Sonia Seidel Gaber Diz

    Se eles já recebem o BPC,que é o loas,como ainda ter direito ao auxílio inclusão?o governo não parou a cabeça dele em um travesseiro p pensar o que esse beneficiário pode usar os dois benéficos?é quem não se enquadra nessa porcaria que o governo fez faz o que?passa fome?acorda ninguém ali e Otávio não p entender.

  2. dirlene ALVES Da Silva Diz

    eu não aguento mais ouvir falar nessa novela do auxílio emergêncial blá blá blá blá blá blá blá blá blá 😠😡😡😡😡😡😡😡😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠😠

  3. Cleusa Torquato dos santos Diz

    Oi como pôde o governos se mizeravel filhos dó gobiroto dá dinheiro pra ladrões e nós não tem médico que presta são todos iguais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.