Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Como evitar cair nos golpes sobre benefício do INSS?

Recentemente, muitos segurados vêm sofrendo golpes no qual os agentes criminosos se passam pelo INSS solicitando informações. Entenda como evitar o problema.

Recentemente, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) verificou algumas tentativas de golpes, a fim de tentar obter dados pessoais dos segurados, em revisões de certos benefícios. Nesse sentido, então, o Instituto frisou que pode contatar os beneficiários por carta, e-mail, telefonema ou mensagem de celular.

Dessa forma, a fim de evitar que essas questões permaneçam, o Instituto realizou uma lista de precauções, para que os segurados se protejam. Além disso, o INSS também esclareceu que não realiza um contato direto com os beneficiários a fim de perguntar informações pessoais.

Ademais, na situação de um golpe já aplicado, a melhor solução é realizar um Boletim de Ocorrência. Em conjunto, também, é importante avisar todos os órgãos que se envolvem no fato. Isto é, o INSS, ou outros bancos, por exemplo.

Como evitar cair nos golpes sobre benefício do INSS?

De acordo com o Instituto, existem alguns cuidados que o segurado pode tomar, para que não se engane com os golpes. Portanto, para se proteger é importante:

  • Manter sempre atualizados os dados de contato, como telefone, e-mail e endereço. O beneficiário pode realizar a atualização por meio do Meu INSS ou pelo telefone 135.
  • Não atender solicitações no caso de alguém contatar pedindo dados ou fotos em nome do INSS. Em seguida, recomenda-se que desligue a ligação e bloqueie o contato.
  • Lembrar que o INSS nunca entra em contato direto para solicitar dados. Ademais, o Instituto não pede o envio de fotos de documentos. Portanto, não conceda tais informações.
  • Saber quer o número do SMS que o INSS usa para informar os cidadãos é 280-41. Contudo, o Instituto nunca manda links nem pede documentos pelo SMS.
  • Verificar o registro do contato pelo INSS. Nesse sentido, sempre que o INSS chama o cidadão para apresentar documentos, há registro no aplicativo Meu INSS. Dessa forma, é possível conferir também pelo telefone 135.
  • Usar apenas os canais oficiais de atendimento para responder a qualquer solicitação do INSS. Isto é, mesmo que para agendar um serviço ou entregar algum documento. Esses canais são o aplicativo ou site Meu INSS e a agência da Previdência Social, a qual requer um agendamento prévio.
  • Entender que, quando alguém liga para o telefone 135 ou utiliza o chat Helô, o atendente pode pedir algumas informações.

Mantendo esses cuidados, é possível se esquivar dos golpes.

Entenda como estão acontecendo os contatos para as revisões do INSS

Atualmente o Instituto vem realizando revisões nos cadastros do segurado. Portanto, se faz necessário entrar em contato com o público. Dessa maneira, entenda como está acontecendo o procedimento forma do INSS. Assim, será possível diferenciar um contato real de um golpe.

Revisão administrativa

Aqui, o Instituto está contatando seus segurados por:

  • Carta, a qual enviam ao endereço que está nos sistemas.
  • Publicação no Diário Oficial da União, caso a não ocorra a localização da pessoa.

Desse modo, aqueles que receberem a convocação para apresentar informações deve utilizar os canais oficiais de atendimento. Isto é, o aplicativo ou site Meu INSS e as agências da Previdência Social, que requerem agendamento.

Revisão de auxílio por incapacidade temporária

Primeiramente, há que se lembrar que esse procedimento começará apenas em agosto. Assim, o segurado poderá receber a convocação por:

  • Carta.
  • Notificação do banco pagador.
  • E-mail.
  • Publicação no Diário Oficial da União.

Em seguida, é necessário o agendamento da perícia médica de revisão. Dessa forma, é possível agendar através do aplicativo ou site Meu INSS ou telefone 135.

Revisão do Benefício de Prestação Continuada

Indo adiante, ainda é possível que o segurado receba contato pelo INSS em razão da revisão do BPC (Benefício de Prestação Continuada). Nesse sentido, a avaliação administrativa do acontece desde 2019.

Aqui, o programa se destina conceder assistência social aos idosos e pessoas com deficiência que não possuem condições de prover seu próprio sustento e de sua família. Assim, o INSS destina um salário mínimo àqueles que possuem renda familiar per capita de um quarto de um salário mínimo. Existem exceções em que é possível conceder o benefício para quem recebe meio salário mínimo, contudo, se faz necessário cumprir outros requisitos.

Portanto, é a revisão se faz importante para conferir se o beneficiário adquiriu outras fontes de renda oficiais. Assim, caso o essas fontes aumentem os limites do programa, é possível que ocorra sua inelegibilidade.

Então, quando se identifica um caso de renda que não seja compatível com o que se exige no programa, é necessário iniciar um processo de averiguação do segurado. No entanto, lembra-se que este terá um período para se defender. Além disso, também é possível que ele apresente um recurso, caso o Instituto decida por interromper o benefício.

Aqui, então, as convocações de mais informações podem chegar por:

  • Carta.
  • Publicação no Diário Oficial da União.

Assim como anteriormente, o segurado deve responder pelos canais oficiais, ou seja, Meu INSS ou as próprias agências da Previdência Social. Para agendar o atendimento é necessário recorrer ao Meu INSS ou o canal 135.

Golpes sobre a prova de vida também chegam no Whatsapp

Além das revisões, os agentes criminosos também iniciaram seus golpes com o pretexto de realizar a prova de vida do segurado. Ademais, estão utilizando o aplicativo Whatsapp, meio popular entre muitos dos internautas.

Dessa forma, para realizar a prova de vida de maneira segura e real, o cidadão deverá seguir o procedimento formal do Instituto. Isto é, utilizar, mais uma vez, os canais oficiais do INSS para realizar sua prova de vida remotamente.

Como realizar a prova de vida de maneira segura?

A fim de realizar o procedimento digitalmente, o segurado precisa ter a Carteira de Habilitação Nacional (CNH) digital. Ou ainda, precisará ter feito o recadastramento do Título de Eleitor. Isso se dá visto que a digital já estará no sistema governamental. Então, será possível prossegui com a prova de vida da seguinte forma:

  • Acessar o aplicativo “Meu Gov.br”.
  • Cadastrar sua senha.
  • Ir ao campo “autorizações”, em seguida, em “Realizar Validação”.
  • Clicar em “permitir” para autorizar que o aplicativo acesse a câmera de seu telefone.
  • Informar os dados que o programa solicitar.
  • Fazer a leitura de imagem do seu rosto, conforme o aplicativo indicar.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.