Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Cesta básica bate R$ 700 no país e pressiona Governo por auxílios

De acordo com informações oficiais, algumas capitais já registram cestas básicas a mais de R$ 700 no momento do fim do Auxílio Emergencial

Não está tudo bem. Pelo menos essa é a informação que dá para se tirar depois da divulgação dos novos números do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). De acordo com a nova pesquisa, o valor da cesta básica no Brasil já é maior do que R$ 700 em algumas regiões. E isso pressiona o Governo Federal a pagar mais auxílios para a população carente.

De acordo com o DIEESE, a cidade de Florianópolis é a capital com o valor da cesta básica mensal para 4 pessoas mais alta. Agora neste último mês de outubro, o preço por lá chegou a ter uma média de R$ 700,69. É um dos números recordes na história do país. E as outras regiões não ficam muito atrás disso.

Em São Paulo, por exemplo, a cesta básica custou em média R$ 693,79 em outubro. Foi a segunda mais cara do país. Em Porto Alegre o valor foi de R$ 691,88 e no Rio de Janeiro de R$ 673,85. Essas são portanto as quatro capitais com os itens alimentícios mais caros para se comprar no último mês.

De qualquer forma, o aumento do preço parece estar atingindo todas as regiões do país. O DIEESE afirma que em um período de um ano, o valor da cesta básica cresceu em média 30% em todo o país. E mesmo a capital com o patamar mais baixo, que é o caso de Aracaju com R$ 464, 71 ainda está registrando aumentos mês após mês.

Pressão

Tudo isso está fazendo o Governo Federal ser ainda mais pressionado para o pagamento de novos auxílios para a população. Os dados mostram que a situação do país ainda está longe de ser normalizada. O desemprego ainda continua com um alta taxa e o preço dos alimentos está disparando em todas as cinco regiões.

Fim do Auxílio Emergencial

A grande questão aqui é que esse aumento no valor da cesta básica está acontecendo justamente em um momento em que o Auxílio Emergencial do Governo Federal está chegando ao fim. E ainda não dá para saber se vai existir uma prorrogação.

Durante esta semana, a Caixa Econômica Federal está realizando as liberações dos saques para o público em geral do programa. Estamos falando da 7ª e última parcela do benefício que estava atendendo algo em torno de 35 milhões de brasileiros.

A expectativa é que pelo menos uma parte desses usuários migrem para o Auxílio Brasil. Mas de acordo com as contas do próprio Ministério da Cidadania, algo em torno de 25 milhões de pessoas ficarão sem nada já a partir de novembro.

Além da cesta básica

Aliás, um outro problema para esses brasileiros é que não é apenas a cesta básica que está ficando mais cara no país agora. Vários cidadãos estão reclamando também da elevação do preço da conta de luz.

Há quem reclame também da elevação do preço da gasolina. Esse é um item que, aliás, acabou de passar por mais um aumento de valor nesta semana. Quem precisa de carro ou moto para trabalhar está sentindo a diferença.

E não parou por aí. Nos últimos dias também estão crescendo as reclamações sobre o aumento no valor da conta de luz. O Brasil entrou para um nova bandeira tarifária. Ela é mais cara do que o nível mais alto que se tinha até aqui.

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.