Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

CASE GO forma Comissão para Concurso Público

Em breve, o Centro deve contratar Banca Examinadora para publicar edital.

Na última segunda-feira, dia 25 de abril, o CASE ganhou Comissão Organizadora para concurso. Desse modo, espera-se que os próximos passos sejam:

  • Contratação de uma Banca Examinadora.
  • Publicação do edital, com todas as regras da seleção.

Assim, os cidadãos já podem esperar pela a abertura de inscrições em breve. Portanto, aqueles que já estudam para concursos de forma regular, podem reforçar os preparativos para esta oportunidade.

O sistema socioeducativo é um conjunto de medidas de ressocialização de adolescentes em conflito com a lei. Isto é, de forma que estas se destinam aos que praticam atos infracionais.

Tratam-se, então, de regras do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). De acordo com o código, as medidas podem ser desde advertência até privação de liberdade.

Veja também: Concurso Polícia Civil PC PB publica resultado final das provas discursivas

Nesse sentido, o CASE trabalha com esta área e, em breve, irá renovar seu quadro pessoal.

CASE forma Comissão Organizadora

Segundo a portaria de segunda-feira, a Comissão Organizadora do concurso do case contará com:

  • Alcestes Fontoura Carneiro Netto, da Goinfra (Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes).
  • Alexandre Demartini Rodrigues, da Sead (Secretaria de Estado da Administração).
  • Bruno Moraes Faria Monteiro Belém, da PGE (Procuradoria Geral do Estado).
  • Carlos Augusto Sardinha Tavares Júnior, da Seds (Secretaria de Desenvolvimento Social).
  • Cássia Rodrigues de Bessa, da Seds.
  • Daiany de Oliveira Santos, da SGS (Secretaria Geral da Governadoria).
  • Derciley Cunha de Almeida, da SEE (Secretaria de Estado da Economia).
  • Gilberto Pompilio de Melo Filho, da SEE.
  • Kérima Ferreira Sobrinho, da Seds.
  • Luiz Renato Araújo Borges, da Goinfra.
  • Renato Meneses Torres, da Goinfra.

Dessa forma, esses integrantes irão exercer as funções da Comissão, quais sejam de, por exemplo:

  • Organizar o concurso público do CASE.
  • Contratar uma Banca Examinadora.
  • Participar ativamente de algumas etapas da seleção.

Portanto, este grupo de trabalho irá implementar as ações do Plano de Ação. Isto é, incluindo o planejamento e elaboração do cronograma do concurso público.

Nesse sentido, a Comissão deverá apresentar resultados até o dia 03 de maio, próxima terça-feira. Desse modo, os cidadãos interessados podem esperar por mais novidades até esta data.

O que a Comissão deve realizar?

De acordo com o Plano de Ação do concurso para o CASE de Goiás, a Comissão Organizadora já conta com diversas tarefas a realizar.

Desse modo, considerando a Secretaria ou pasta governamental de cada uma dos membros, estes devem:

  • Justificar a Necessidades de Pessoal: Seds.
  • Apresentar Parecer Jurídico: Seds e Adset (Advocacia Setorial).
  • Realizar Alinhamento Técnico com a SEDS e SEAD: Seds e Sead.
  • Avaliar o Impacto na Folha (Cargos e Salários): Sead.
  • Avaliar a Impacto Orçamentário, Financeiro e Fiscal Economia, além de Ofício informando sobre Anexo PL LDO (Aumento de despesa): SEE.
  • Apresentar Parecer da Procuradoria: PGE.
  • Apresentar Autorização Governamental para a realização do Concurso: Gabinete do Governador.
  • Elaborar o Cronograma para realização do Concurso: Sead e Seds.

Veja também: UNEB abre concurso com 134 vagas

Então, é necessário que os membros da Comissão que pertencem a estes órgãos realizem todas estas tarefas até o dia 03 de maio.

O que se sabe sobre o concurso do CASE GO?

Até o momento, existem poucas informações sobre como será a seleção para o CASE. Nesse sentido, já é possível saber que a contratação de pessoal se destina a unidades específicas.

São elas:

  • Itumbiara
  • Porangatu
  • Goiânia
  • Anápolis
  • Luziânia
  • Formosa

Além disso, as vagas também devem se destinar a cargos para:

  • Casas de semiliberdade em Goiânia e Anápolis.
  • Unidade de plantão interinstitucional em Goiânia.
  • Unidade provisória em Goiânia.

No entanto, maiores informações apenas serão possíveis quando houver a publicação do edital. Desse modo, os candidatos poderão consultar o último concurso do CASE para entender melhor como ocorre a seleção do órgão.

Nesse sentido, o último certame do CASE foi em 2010, tendo como Banca Examinadora da Funcamp. Na época, então, o Centro selecionou candidatos para as vagas de:

  • Analista de Políticas de Assistência Social.
  • Agente de Segurança Educacional
  • Educador Social.
  • Assistente Operacional Social.

Assim, é possível que os cargos do concurso de 2022 tenha vagas para cargos semelhantes.

Goiás investirá no Sistema Socioeducativo

Em fevereiro deste ano, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), falou sobre os investimentos no Sistema Socioeducativo.

Nesse sentido, o objetivo da gestão é de investir cerca de R$ 33 milhões nas unidades do CASE com:

  • Construção
  • Reforma
  • Equipagem

Portanto, a intenção é de inaugurar ou reformar um novo imóvel a cada dois meses até dezembro deste ano.

É importante lembrar, então, que o estado possui 262 vagas de regime fechado. Ademais, enquanto não há novos locais, este número deve chegar a 551 vagas.

Desse modo, a construção de novos locais se mostra importante, junto da contratação de novo pessoal, a partir do concurso.

Os novos prédios serão em:

  • Itaberaí
  • Itumbiara
  • São Luís de Montes Belos
  • Rio Verde
  • Porangatu

Isto é, dois dos quais serão lotações para a seleção deste ano.

Além disso, haverá a reforma em:

  • Goiânia
  • Luziânia

Também unidades em que o concurso deverá destinar algumas vagas.

Veja também: UFGD divulga Concurso público para Analista e Engenheiro

A primeira obra tem previsão de entrega para o próximo mês de mais, na cidade de Itaberaí.

Do total de R$ 33 milhões, o orçamento para as unidades do CADE se divide em:

  • R$ 23 milhões para construção e reforma dentro do padrão do Sistema Nacional Socioeducativo (Sinase). Isto é, no que diz respeito às instalações e ao modelo de assistência aos jovens.
  • R$ 10 milhões para equipagem das unidades.

CNJ e PNUD buscam evitar superlotação

O Programa Fazendo Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) está chegando em alguns estados brasileiros.

Nesse sentido, a Central de Vagas do Sistema Socioeducativo coordena e administra vagas das unidades socioeducativas. Portanto, o objetivo é de manter o limite máximo de ocupação de vagas.

A política chegou em 10 estados, dentre estes está Goiás, com a assinatura da medida em 7 de abril.

Assim, esta irá processar pedidos do Judiciário, podendo indicar a disponibilidade de alocação do adolescente ou inclusão em lista de espera. Logo, as novas construções no estado e o concurso para o CASE poderão auxiliar neste quesito.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.