Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsonaro volta a dizer que não pode aumentar valor do Auxílio

De acordo com o Presidente, um aumento no Auxílio Emergencial poderia aumentar as dívidas do país neste momento

O Presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (20) que o Auxílio Emergencial não pode passar por um aumento nos seus valores. De acordo com o chefe de estado, se isso acontecer o país poderia acabar contraindo mais dívidas e não é isso o que o Palácio do Planalto quer que aconteça neste momento.

“Diminuiu porque não tem mais como se endividar”, disse o Presidente em conversa com apoiadores nas proximidades do Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira (20). A declaração joga um banho de água fria nas pessoas que acreditavam que o Governo poderia mudar de ideia sobre o assunto.

O fato, no entanto, é que esta não é a primeira vez que Bolsonaro fala sobre isso. Em diversas outras oportunidades, o Presidente deixou claro que o seu Governo não iria aumentar os valores do Auxílio Emergencial. Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, os pagamentos variam entre R$ 150 e R$ 375.

E ainda de acordo com esses dados, a grande maioria dos 37 milhões de usuários do benefícios recebem mesmo esse valor menor. Isso significa que milhões de pessoas estão tendo que viver com apenas R$ 150 por mês. Isso não é suficiente para comprar nem metade de uma cesta básica em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo.

Em outras entrevistas, o Presidente deixou claro que concorda que os valores são baixos, mas declarou que as pessoas deveriam usar esse montante como um complemento de renda. Na visão dele, o Auxílio deve servir apenas como uma ajuda extra para as famílias que estão passando por necessidades agora.

Protestos

Grupos de esquerda e de oposição ao Presidente Jair Bolsonaro estão realizando protestos de rua. E um dos temas destas manifestações é justamente a questão do aumento dos valores do Auxílio Emergencial para os mais pobres.

A grande maioria dos manifestantes dizem que o Governo precisa aumentar esse valor para a casa dos R$ 600. Esse foi o patamar, aliás, que o próprio Palácio do Planalto pagou durante os meses de repasses de 2020.

No entanto, informações de bastidores dão conta de que o Palácio do Planalto não deve ceder aos pedidos desses manifestantes. De qualquer forma, eles anunciaram a prorrogação do benefício por mais três meses, pelo menos.

Além do Auxílio

Ainda na manhã desta terça (20), o Presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entre outras coisas, o atual chefe de estado disse que as pessoas estariam esquecendo o que o seu adversário político fez no país.

“O pessoal já esqueceu tudo o que o Lula e a Dilma fizeram contra o Brasil? O Haddad ficou 12 anos no Ministério da Educação e só fez besteira”, disse ele para os seus apoiadores momentos depois de falar sobre o Auxílio Emergencial.

Aliás, vale lembrar que Bolsonaro vem falando muito também sobre o Bolsa Família. De acordo com o Presidente, esse programa vai passar por uma reformulação e estará pronto dentro de mais alguns meses. O projeto terá valores maiores do que os patamares atuais de pagamentos.

2 Comentários
  1. Luzia leite de Souza Diz

    Quero contestar sobre o meu auxílio emergencial. não tou recebendo não tenho nenhum emprego. Por isso e que eu não entendo por que perdi o direito de receber. Parei de receber em outubro de 2020. Precisou de uma resposta.

  2. Francisco joadson delmondes sousa Diz

    Boa noite eu não tô trabalhando,e preciso do meu auxílio, tenho filhos.e cortarão meu benefício.meu dinheiro tá bloqueado.estou precisando.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.