Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Benefícios sociais: Guedes volta a falar em vender estatais para pagamentos

De acordo com o Ministro da Economia, a ideia de criar um fundo com dinheiro da venda das estatais para pagar benefícios ainda está de pé

O Governo Federal segue discutindo quais seriam as melhores formas de pagar benefícios sociais ainda neste semestre. Entre tantas ideias, a do Ministro da Economia, Paulo Guedes, segue sendo alvo das maiores discussões. Ele quer criar um fundo com dinheiro da venda de estatais. A ideia é que essa quantia vá para a população de alguma maneira.

Essa é uma ideia que Guedes vem falando desde o ano passado. Nesta semana, no entanto, ela ganhou um pouco mais de força. É que o Governo está prestes a conseguir um acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para o parcelamento dos precatórios. Tudo isso pode soar um pouco difícil de entender, mas na prática é simples.

É que se o Governo conseguir esse acordo, eles não precisarão mais aprovar a PEC que promete parcelar esses precatórios. Se isso acontecer, eles poderão tirar esse trecho polêmico no texto e deixar no Congresso Nacional apenas a parte que fala da criação de um fundo com o dinheiro da venda das estatais.

Paulo Guedes disse em diversas entrevistas que a ideia vai fazer com que esses auxílios subam muito de valor. Ele disse ainda que o Presidente Jair Bolsonaro poderia garantir a reeleição se optasse por esse caminho. De qualquer forma, não se sabe se o Congresso Nacional apoia mesmo essa investida do chefe da pasta da economia.

O Governo quer começar os pagamentos do novo Bolsa Família no próximo mês de novembro. Além desse programa, há também ideia para criação de outros projetos que estariam como responsabilidade do Ministério do Trabalho, de Onyx Lorenzoni. Pelo menos essa é a ideia até aqui.

Ideia de Guedes

A grande questão é que a esquerda deve dificultar muito a concretização dessa ideia de Paulo Guedes. De acordo com alguns deputados que foram ouvidos por veículos de imprensa, nenhum dos grandes partidos de oposição concorda com essa ideia.

Eles afirmam que são completamente contrários ao processo de venda de empresas estatais. Nem que isso aconteça sob o argumento de pagar auxílios mais altos para a população neste momento da pandemia do novo coronavírus.

De qualquer forma, o Ministro Paulo Guedes afirma que para interlocutores que está confiante no processo de aprovação da ideia em questão. Agora portanto é esperar para saber se ele pode ganhar esse batalha no Congresso Nacional.

Antes do Bolsa Família

Enquanto a discussão em torno do pagamento do novo Bolsa Família continua, o Governo Federal segue pagando as parcelas do Auxílio Emergencial. O programa, aliás, está chegando na sua reta final.

Nesta sexta-feira (30), por exemplo, o Governo Federal está fazendo pagamentos da quinta parcela do benefício para os usuários que nasceram em dezembro. Além disso, também estão recebendo os beneficiários do Bolsa Família que tenham o Número de Inscrição Social (NIS) terminando em 0.

Estamos falando portanto dos dois últimos grupos a receber essa quinta parcela. Com isso, a Caixa Econômica Federal fica a apenas dois pagamentos de concluir todos os repasses do programa em questão. Pelo menos é isso o que se sabe oficialmente

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
3 Comentários
  1. Silva Diz

    Vender as estatais para depositar no banco (BTG) que” ele era sócio” e só “saiu” para assumir como ministro. Pergunta para ele onde investiu o dinheiro do Postalis? Ele fica bravo e não responderá. Isso ficou evidenciado na Câmara quando um deputado perguntou sobre o assunto. Ficou vermelho e acabou a entrevista. Não se iludem. Ele tem o “rabo” preso. Acordem!!!!!!!

  2. MARCELO Diz

    Paulo Guedes cada vez mais afundando Bolsonaro

  3. Fábio Diz

    De que maneira esta proposta se sustenta ao longo do tempo?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.