Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

Banco Central aponta nova deterioração das expectativas de inflação para o ano corrente

O Banco Central apontou nova deterioração das expectativas de inflação para o ano corrente. Confira mais informações oficiais!

Conforme informações oficiais do Banco Central do Brasil (BCB), a inflação continua pressionada. Os dados mais recentes sugerem que seu componente subjacente segue elevado e a evolução dos preços de commodities representa nova fonte de pressão.

Banco Central aponta nova deterioração das expectativas de inflação para o ano corrente

Dessa forma, esses fatores levaram a nova deterioração das expectativas de inflação para o ano corrente, a despeito da relevante apreciação do real desde o RI anterior, da melhora do cenário hídrico e da redução geral das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

O surgimento da variante Ômicron impactou a inflação

O Banco Central do Brasil (BCB) reforça que após a substancial queda nas semanas que antecederam o RI anterior, com o surgimento da variante Ômicron, os preços de commodities apresentaram forte elevação; esse fato também foi reforçado pelo Copom, em sua 245ª Reunião.

Índice de Commodities – Brasil (IC?Br)

Da data de corte do último relatório até 23 de fevereiro houve avanço de 13,9% do Índice de Commodities – Brasil (IC-Br); quando medido em dólares, disseminado entre várias commodities, em geral repercutindo demanda global aquecida e oferta apertada, com estoques baixos. 

Fatores externos: quebras de safra por questões climáticas, transição energética e questões geopolíticas

Conforme informam os dados oficiais, os fatores para o aperto da oferta variam caso a caso, mas entre eles estão quebras de safra por questões climáticas, transição energética e questões geopolíticas. Com o conflito na Ucrânia a partir de fevereiro, os preços de commodities ganharam novo ímpeto e subiram mais 9,5%, até a data de corte deste relatório, segundo o IC-Br. Assim sendo, neste segundo movimento destacaram-se carvão, petróleo, trigo, milho e níquel, commodities mais diretamente impactadas pelo conflito.

A elevação das commodities

De acordo com o Banco Central do Brasil (BCB), a elevação das commodities ocorreu em paralelo à apreciação de 10,3% do real. A apreciação contribuiu para mitigar, ainda que parcialmente, a alta relevante desses preços em moeda local (11,9% de acordo com o IC-Br em reais). 

A alta das commodities e apreciação da moeda doméstica

Esse movimento conjunto de alta das commodities e apreciação da moeda doméstica é historicamente usual, mas não foi observado durante boa parte dos últimos dois anos, tanto no Brasil como em outras economias emergentes exportadoras de commodities.

Informações oficiais 

Acesse o site oficial do Banco Central do Brasil (BCB) e verifique essas informações de forma integral. Além disso, o Banco Central do Brasil (BCB) divulga periodicamente informações relevantes sobre a economia nacional e internacional.

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.