Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Banco Central anuncia alteração nas regras do PIX

O Banco Central (BC) informou nesta quinta-feira (22) a aprovação de uma nova mudança de regra dentro do PIX. Trata-se do iniciador, uma nova função destinada a bancos ou a demais instituições financeiras, que tenham o objetivo de adquirir exclusivamente a prestação de serviço de iniciação de transferências monetárias.

Para aquelas instituições que já participem da função PIX no modo provedor de conta transacional e que possuam certificação na área do Open Banking e tenham a autorização do Banco Central, poderão ofertar o serviço de iniciação, segundo a nota emitida pelo BC.

Nos casos em que o participante possui todos os dados do recebedor, foi integrado um novo mecanismo para começar um PIX por meio do serviço de iniciação de transação de pagamentos.

Tal mudança de regra se deu, segundo o BC, pois esse novo mecanismo é importante para possibilitar o trabalho de prestadores de serviço de iniciação no comércio de eletrônicos, além de aperfeiçoar a atual experiência dos usuários, agilizando as compras onlines feitas por meio do PIX.

Agendamentos por iniciação

Também, de acordo com o Banco Central, a partir de primeiro de novembro de 2021, será ofertada a oportunidade de realizar um agendamento a partir da modalidade de iniciação.

Com isso, o serviço se torna mais fácil ainda, na hora de realizar pagamentos e transações, além de fortalecer o uso da tecnologia no ramo empresarial, principalmente na área de comércios eletrônicos.

O serviço de agendamento a partir da iniciação, funcionará da mesma forma que um serviço de iniciação tradicional. A instituição que presta o serviço deverá ser diferente da entidade que possui a conta do usuário pagador.

Segundo as regras estipuladas no âmbito do Open Banking, para que aconteça o mecanismo de iniciação no PIX, será obrigado que o usuário declare consentimento ao compartilhamento do serviço.

Mais dados sobre o PIX

O PIX é um meio eletrônico de transferências bancárias e pagamentos instantâneos que foi criado pelo Banco Central do Brasil. Transações bancárias podem ser feitas pelo celular a qualquer hora e dia, a partir de conta-corrente, poupança ou de pagamento.

O PIX funciona 24 horas por dia, 7 dias da semana, em todos os dias do ano. Além disso, as transações são realizadas em segundos e podem ser feitas entre pessoas, entre pessoas e estabelecimentos comerciais, entre empresas e para entes governamentais, no caso de impostos e taxas

No Brasil, o PIX foi oficialmente lançado em 16 de novembro de 2020, sendo assim, já em novembro, foi realizada uma pesquisa entre todos os bancos que aderiram à ferramenta, e se obteve que as transações realizadas por PIX somaram 59,2 milhões na época.

No entanto, de acordo com a Febraban, em março deste ano o número aumentou consideravelmente. Nesse contexto, foram 338,2 milhões de transações realizadas, o que equivale a um crescimento de 471%.

Levando em conta o mesmo período, transferências bancárias tradicionais caíram de 229,4 milhões para 218,5 milhões. Deste modo, os dados apresentados, demonstram uma significativa superação do PIX, em relação ao TED ou DOC.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
15 Comentários
  1. Pereira Diz

    Resumindo: Aquilo que você fazia de graça pelo PIX vai ter que pagar agora, tipo TED e DOC. Safadeza e corrupção não tem limites nesse país.

  2. Jean Diz

    Eles vão deixar TDS se acostumar com o pix e qnd TDS estiverem bem acostumados vem a taxa… E foda-$e…

  3. Edmilson Diz

    Não entendi nada!!!

  4. Jones Augusto Diz

    Simples
    O Estado não está ganhando nada nas operações, só em impostos;
    Dessa forma o Estado passa a ganhar por cada operação feita………Sem vc perceber, o Estado por meio dos bancos e instituições financeiras, passa a extorquir a todos.

  5. Flavio Diz

    Ola Pessoal. Traduzindo. Estao dizendo que agora quem vai oferecer o serviço da função pix. Vao ser os bancos. As instituições ginanceiras. E agora esse serviço poderá ser cobrado uma tarifa pelo seu banco.

  6. Elivelton carmo Diz

    Tendi foi é ND🤔

  7. Apolo Diz

    Falaram um farmácia inteira e não entendi nenhum comprimido…..

  8. Lorenzo Diz

    Pelo que entendi significa que agora a empresa pode cobrar através do PIX (iniciar a transação) ou seja em vez de você informar o pix de quem quer pagar a empresa informa o pix da pessoa a qual ela quer receber

  9. Juarez Alves da costa Diz

    Também quero entender

  10. SERGIO LUIZ GOMES Diz

    Se alguém puder traduzir ai o que eles tentaram explicar pf. Pq como os colegas aí, falaram falaram falaram, e n falaram nd kkkkk

  11. Marcos Antônio Paz De Mendonça Diz

    Kkkkkkk agora aí foi mesmo.

  12. Eliane Diz

    Concordo com o anônimo kkk

  13. Maik Diz

    Vc tirou as msm palavras que eu Estavo na mente, tbm n entendi foi nada!

  14. Henry Diz

    Verdade. Nem quem trabalha em banco deve ter entendido qual é a mensagem que essa matéria quer passar.

  15. Anonimo Diz

    Falou, falou e não explicou nada…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.