Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio: mães criam página no Instagram para criticar bloqueios

Mães chefes de família criaram perfil no Instagram para reunir pessoas que estão passando por bloqueios no Auxílio

Milhares de mulheres estão tentando se unir para pressionar o Governo Federal neste momento. De acordo com elas, a ideia é fazer com que o Palácio do Planalto desbloqueie as contas do Auxílio Emergencial. Elas afirmam que passaram pelo cancelamento do benefício, e não tiveram nenhuma resposta sobre isso.

O perfil no Instagram tem o nome de @maes_solo_bloqueadas. Até a publicação desta matéria, a página contava com cerca de 3,9 mil seguidores. Isso não quer dizer que esse seja o número de pessoas que passaram pelo bloqueio, mas ajuda a mostrar a dimensão do problema que vários indivíduos estão enfrentando agora.

A página na internet posta notícias sobre o Auxílio Emergencial. Nos comentários, as mães trocam experiências sobre esse processo de tentativa de retomada do benefício. Elas mostram também a repercussão da ideia na mídia. O objetivo é que cada vez mais pessoas que passaram pelo bloqueio passem a seguir o perfil na internet.

De acordo com informações do Governo Federal cerca de 2 milhões de contas foram bloqueadas no Auxílio. Isso contando o período de tempo que vai desde o último mês de abril, quando os pagamentos começaram, até junho. Não dá para saber, no entanto, quantos desses cancelamentos foram de contas de mães chefes de família.

Nas redes sociais, essas mulheres estão alegando que passaram pelo bloqueio sem que o Dataprev explicasse o motivo. Elas dizem ainda que não tiveram direito de contestar o resultado. Para a grande maioria delas, essa opção de contestação sequer apareceu no site oficial do Auxílio Emergencial.

Bloqueios

O Governo Federal não está dando muitas informações sobre esses bloqueios. De acordo com o poder executivo, os cancelamentos estão acontecendo depois de muita análise do Dataprev nas contas dos mais de 37 milhões que recebem as parcelas.

O Planalto diz ainda que isso se trata de uma questão de proteção contra fraudes. É que de acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria Geral da União (CGU) o Brasil fez bilhões de pagamentos indevidos no Auxílio Emergencial no ano passado. E eles não querem repetir a dose.

De qualquer forma, o Governo não explica o porquê de essas mulheres não estarem recebendo uma justificativa para os seus bloqueios. Além disso, eles também não estão divulgando a quantidade de mães chefes de família que estão passando por essa situação.

Auxílio Emergencial

Recentemente o Governo Federal anunciou a prorrogação do Auxílio Emergencial por mais três meses. Com isso, os pagamentos deverão seguir normalmente até, pelo menos, o próximo mês de outubro.

Essas mulheres que passaram pelo cancelamento ainda não sabem se poderão voltar para o benefício. Então não dá para saber se elas estarão ou não recebendo as parcelas desta prorrogação. Elas seguem pedindo por uma resposta.

O Auxílio Emergencial deste ano está pagando parcelas que variam entre R$ 150 e R$ 375. No caso das mães chefes de família elas recebem esse montante maior. Pelo menos essa é a ideia geral do Governo Federal para esse público.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
2 Comentários
  1. Terezinha Diz

    SC também tem muita gente que precisa de ajuda com 150 reais ajuda mais não da pra comprar a comida e o gáz,

  2. Cristiane Diz

    Não faço parte do grupo chefe de família mas o meu também foi bloqueado

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.