Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial: participantes que nasceram em outubro recebem 6ª parcela

Hoje, 1º de outubro, beneficiários do público geral que nasceram em outubro recebem a penúltima parcela do benefício.

A Caixa Econômica Federal efetua nesta sexta-feira, 1 de outubro, o pagamento da sexta parcela do Auxílio Emergencial. Assim, recebem hoje aqueles participantes que não fazem parte do Programa do Bolsa Família e que nasceram no mês de outubro. 

Desse modo, os recursos do benefício se direcionarão para a Poupança Social Digital e estarão disponíveis para o pagamento de compras e contas. Além disso, o usuário também pode realizar uma série de operações bancárias por meio do aplicativo Caixa Tem.

Contudo, a liberação dos saques em dinheiro e transferências apenas ocorrerão em calendário diverso. Portanto, os cidadãos que receberem a sexta parcela nesta sexta-feira terão acesso a esses movimentos a partir do dia 18 de outubro. 

Já para os participantes do Auxílio Emergencial que participam do Programa Bolsa Família, os pagamentos referentes a sexta parcela do benefício foram finalizados na última quinta-feira, 30 de setembro. Em seguida, a sétima parcela, última rodada do Auxílio Emergencial, começará a ser paga ao grupo a partir do dia 18 de outubro. 

Ademais, periodicamente a Dataprev realiza uma análise de critérios de cada beneficiário. Assim, apenas poderá prosseguir para a próxima rodada aquele que segue cumprindo os requisitos. Então, todos os participantes podem conferir sua situação por meio do aplicativo do Auxílio Emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo endereço https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/

Confira quem recebe nesta sexta-feira

  • Trabalhadores que não fazem parte do Bolsa Família e que nasceram em outubro. Isto é, todos aqueles que fizeram seus cadastros a partir do aplicativo Caixa tem ou do Cadastro Único.

Assim, a Caixa frisa que todos os recursos também podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem e na rede lotérica de todo o país.

Como efetuar o saque da quantia

Para realizar o saque da quantia será necessário, primeiramente, que o cidadão interessado  faça login em seu aplicativo Caixa Tem. Em seguida, deverá escolher a opção “saque sem cartão” e depois “gerar código de saque”. Depois de realizar este primeiro passo, então, o cidadão deve inserir sua senha para ter acesso ao código gerado na tela de seu telefone celular.

Nesse sentido, é importante frisar que a sequencia possui validade de apenas 60 minutos. Portanto, o beneficiário deverá usá-lo antes que sua validade expire. O código deverá ser utilizado para efetuar o saque em dinheiro em alguma das agências físicas da Caixa Econômica Federal, nas casas lotéricas ou em algum correspondente Caixa Aqui devidamente credenciado.

As agências da Caixa Econômica se encontram em funcionamento de segunda a sexta-feira, de 8h às 13h. Segundo a instituição, não há necessidades que os cidadãos cheguem antes do horário de funcionamento do banco, pois todas as pessoas que procurarem atendimento serão prontamente atendidas.

Pedido de contestação de Auxílio Emergencial é disponibilizado para grupo de pessoas

Recentemente, o Governo Federal abriu um novo período para a solicitação do pedido de contestação do Auxílio Emergencial. No decorrer dos próximos dias, os cidadãos que ficaram de fora da folha de pagamento do benefício ganharão uma nova chance. Assim, a realização do procedimento deverá ser realizada por meio da internet. No entanto, o pedido ainda não está disponível para todos os cidadãos.

De maneira mensal o Governo Federal juntamente com a Dataprev realiza a análise da folha de pagamento do benefício, com o objetivo de identificar possíveis irregularidades. Desta maneira, os beneficiários que estiverem com parte de sua documentação desatualizada ou que deixaram de cumprir algum critério exigido para ter acesso as parcelas pagas pelo programa terão o pagamento do benefício suspenso.

Portanto, para aqueles que sofreram o corte da sexta rodada de pagamentos é possível solicitar o pedido de contestação.

Como efetuar a contestação do Auxílio Emergencial

O pedido de solicitação da contestação está disponível para os participantes do Auxílio Emergencial que, durante o mês de agosto, receberam as parcelas referentes a quinta rodada do programa. Para dar entrada no processo será necessário cumprir os seguintes passos: 

  • Acessar o site da Dataprev; 
  • Informar o número de seu CPF, nome completo, nome da mãe, e data de nascimento; 
  • Por fim, o interessado deverá escolher a opção “Enviar” e depois “Solicitar Contestação”.

Quais pessoas podem receber o Auxílio Emergencial em 2021?

Antes de solicitar o processo de contestação o cidadão deve primeira checar se o mesmo cumpre todos os critérios necessários. De acordo com o formato atual do programa assistencial, então, é necessário:

  • Possuir renda total do grupo familiar de até três salários mínimos (R$ 3.300); 
  • Só será permitida o pagamento de uma cota por grupo familiar; 
  • Ter mais de 18 anos; 
  • Não possuir qualquer vínculo de emprego formal; 
  • Não ter tido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 ou rendimentos isentos acima de R$ 40 mil e nem ser dono de bens de valor superior a R$ 300 mil no fim de 2019; 
  • Estão excluídos os residentes médicos, multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo, estagiários e similares; 
  • Ficam de fora também as pessoas que receberam qualquer tipo de benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de transferência de renda do governo em 2020, com exceção do Bolsa Família e abono salarial.

Ministério da Economia nega fala de Paulo Guedes sobre possível nova prorrogação de Auxílio Emergencial

O Ministério da Economia veio a público nesta sexta-feira, 1 de outubro, negar uma declaração dada pelo atual ministro Paulo Guedes. Nesse sentido, o ministro indicou uma possível nova extensão do Auxílio Emergencial. Isto é, benefício de 2020 para ajudar famílias carentes durante a pandemia de Covid-19.

Contudo, de acordo com a pasta, o programa não terá nova prorrogação.

“No contexto de explicar de onde sairão os recursos para financiar essa expansão de gastos, o ministro Paulo Guedes citou a necessidade de aprovação da Reforma do Imposto de Renda e também da PEC dos precatórios no Congresso Nacional. Em sua fala durante o evento de comemoração dos 1.000 dias de governo no Palácio do Planalto, nesta sexta-feira (01/10), o ministro falou em ‘auxílio emergencial’ em vez de ‘Auxílio Brasil’”, declarou a pasta ao site O Antagonista.

Anteriormente, o ministro também comentou sobre o financiamento do Auxílio Brasil. Este, por sua vez, ocorreria por meio da utilização das verbas que se direcionariam ao pagamento dos precatórios no próximo ano.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.