Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

Auxílio Emergencial: participantes que nasceram em maio podem sacar

Apesar de finalizado, o programa ainda está liberando o saque em dinheiro da sétima parcela.

Hoje, 09 de novembro, aqueles participantes do público geral que nasceram em maio poderão sacar a sétima e última parcela do Auxílio Emergencial. Isto é, tratam-se daqueles beneficiários que não faziam parte do Bolsa Família.

Estes, no entanto, já puderam prosseguir com os saques em dinheiro e transferências no mesmo dia em que receberam o depósito da quantia. Por esse motivo, os participantes do Bolsa Família agora aguardam pelo lançamento do Auxílio Brasil, ou seja, programa que virá no lugar do antigo.

Nesse sentido, o primeiro pagamento do Auxílio Brasil acontecerá no dia 17 de novembro, com o mesmo formato anterior. Isso significa, portanto, que as parcelas acontecerão nos dez últimos dias úteis do mês, a partir do NIS (Número de Identificação Social).

Já aqueles brasileiros que se inscreveram no Auxílio Emergencial pelo Cadastro Único ou pelo aplicativo da Caixa Tem não terão a continuação de um suporte governamental. Este número, inclusive, chega a uma estimativa de mais de 20 milhões de cidadãos. Por enquanto, então, estes estão no processo de liberação de saque e transferências da última rodada.

Feriados cortam o calendário

Além do calendário de pagamentos, ou seja, do depósito na Poupança Social Digital da Caixa, o público geral também cumpre com o calendário de saques. Assim, seguindo a mesma ordem de mês de nascimento dos beneficiários, a liberação das movimentações vai ocorrendo.

Por esse motivo, levando em consideração que a possibilidade de saques em dinheiro apenas acontece em dias úteis, os fins de semana e feriados cortam a continuidade do calendário.

Desse modo, já no início da liberação de saques, houve o feriado de finados, em 02 de novembro. Portanto, começando em no primeiro dia do mês para quem nasceu em janeiro, o calendário apenas continuou no dia 03.

Além disso, o próximo dia 15 será o dia da proclamação da república no Brasil, então, haverá uma nova pausa. Por fim, os fins de semana também cortam o calendário, em conjunto de outros dias comuns como ontem 08 de novembro, quando não ocorreu nenhuma liberação nova.

Como está o calendário de saques?

Aqueles beneficiários interessados em ter a parcela em mãos precisará aguardar pelo dia em que o governo libera o saque, de acordo com o mês que nasceu. O calendário se iniciou em 1º de novembro e seguirá até o dia 19 da seguinte maneira:

  • 1º de novembro. segunda-feira: quem nasceu em janeiro já pode sacar a sétima parcela.
  • 03 de novembro, quarta-feira: foi o dia de liberação para quem nasceu em fevereiro.
  • 04 de novembro, quinta-feira: puderam sacar os aniversariantes de março.
  • 05 de novembro, sexta-feira: dia de saque para quem nasceu em abril.
  • 09 de novembro, terça-feira: hoje, os nascidos em maio podem sacar a sétima parcela.
  • 10 de novembro, quarta-feira: amanhã, aqueles que nasceram em junho poderão realizar o saque.
  • 11 de novembro, quinta-feira: dia de saque para os aniversariantes de julho.
  • 12 de novembro, sexta-feira: poderão sacar aqueles que nasceram em agosto.
  • 16 de novembro, terça-feira: os nascidos de setembro poderão sacar.
  • 17 de novembro, quarta-feira: aqueles que nasceram em outubro poderão realizar o saque.
  • 18 de novembro, quinta-feira: dia de saque para os aniversariantes de novembro.
  • 19 de novembro, sexta-feira: poderão sacar aqueles que nasceram em dezembro.

Alguns beneficiários sacam os valores antes da data

Apesar do calendário de saques, muitos participantes do programa já encontraram uma forma de ter o valor sem precisar aguardar as datas do Governo Federal. Além disso, essa estratégia é legal e permitida, assim, não há o que se preocupar. Aqueles que souberem realizar o processo, portanto, terão essa opção.

A fim de sacar a parcela antes da data permitida, o participante deverá ter conta em algum banco digital ou fintech, ou seja, um tipo de tecnologia financeira.

Em seguida, dentro do aplicativo destas opções, o usuário deverá procurar pelo serviço de geração de boletos. Isto é, uma maneira do cliente criar o seu próprio boleto.

Dessa maneira, por exemplo, se a Maria cria um boleto e José paga o mesmo, o valor que José pagou se direcionará  para a conta de Maria, que criou o boleto. Contudo, o que os beneficiários do Auxílio Emergencial estão fazendo é um pouco diferente. Neste caso, o próprio criador do boleto, ou seja, Maria no exemplo, paga o boleto com o dinheiro do benefício.

Isso é possível já que o aplicativo do Caixa Tem permite o pagamento de contas, boletos e a utilização de QR Codes (um tipo de código de barras). Portanto, utilizando o cartão de débito que o próprio aplicativo gera, o usuário iria enviar o valor da parcela para o dono do boleto.

Por fim, com o pagamento do boleto há a transferência e, então, o beneficiário conseguirá sacar a quantia em sua conta bancária.

Como pagar uma conta pelo aplicativo Caixa Tem?

A maneira de gerar o boleto em um aplicativo de bando digital ou fintech irá variar de acordo com aquele que se utiliza. Contudo, a orientação geral seria procurar pelo serviço de geração de boletos e inserir o valor que deseja.

O próximo passo, então, seria o de pagamento desta guia no aplicativo Caixa Tem com o dinheiro do Auxílio Emergencial. Este, portanto, ocorre da seguinte maneira:

  • Primeiramente, é necessário realizar login no aplicativo Caixa Tem.
  • Em seguida, no menu inicial do aplicativo, clique na opção “Realizar pagamentos”.
  • Assim, a plataforma irá abrir uma página parecida com um bate-papo. Nela, então, será possível ver as opções “Ler código de barras com a câmera” e “Digitar código de barras”. O usuário poderá escolher qualquer uma desta, de acordo com seu preferência.
  • Caso prefira utilizar a câmera do celular, será necessário apontar o aparelho a fim de escanear o código de barras. Já na outra opção, o usuário precisará digitar manualmente todos os números do código.
  • Depois, o aplicativo irá perguntar em qual conta o usuário deseja fazer o pagamento, se ele tiver mais de uma na Caixa Econômica Federal. Aqui, é importante escolher aquela em que os valores do Auxílio Emergencial estão.
  • Em seguida, é necessário confirmar os dados.
  • Por fim, selecione “Sim, realizar pagamento” e digite a senha de seis dígitos do Caixa Tem.
5/5 - (1 vote)

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.