Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial de São Paulo pode ser prorrogado, diz Governo

Auxilio que deve pagar seis parcelas de R$ 300 pode ter uma prorrogação a depender do avanço da pandemia no estado

O Governo do estado de São Paulo ainda nem começou os pagamentos do Auxílio Emergencial de R$ 300. No entanto, eles já consideram a possibilidade de prorrogar o benefício para além do que está previsto atualmente. Pelo menos foi isso o que disse o Governador do estado, João Dória (PSDB).

De acordo com a previsão inicial, o programa em questão vai fazer seis pagamentos no valor de R$ 300. Como a ideia é começar a fazer esses repasses em julho, então é de se imaginar que a liberação do dinheiro deve seguir normalmente até o próximo mês de dezembro, que é quando se completam os seis meses.

No entanto, o Governador deixou claro que poderá aumentar a quantidade de pagamentos se a pandemia não melhorar por lá. Hoje, a previsão da Secretaria Estadual de Saúde é vacinar toda a população adulta de São Paulo até o próximo mês de setembro. Se isso acontecer, então a prorrogação seria improvável.

De acordo com especialistas, no entanto, esse desafio é grande. É que vacinar toda a população adulta do estado mais populoso do Brasil vai exigir um grande trabalho do Governo local. Alguns analistas de saúde pública afirmam que o mais provável mesmo é que eles consigam chegar neste nível de vacinação apenas no final do ano.

Vacinando ou não, o fato é que o Auxílio Emergencial deverá começar os seus pagamentos no próximo dia 20 de julho. Cerca de 10 mil famílias estão aptas a receber os valores. Individualmente cada uma delas deverá levar a soma de R$ 1.800 dividida em seis parcelas até o final do ano. Pelo menos essa é a ideia.

Quem recebe

De acordo com o Governo de São Paulo, o foco desse benefício de R$ 300 mensais são as pessoas que perderam algum parente para a Covid-19. Pode ser a morte de um filho, de um pai, mãe ou mesmo de um marido ou esposa.

Além disso, esse cidadão precisa ter uma inscrição ativa no Cadúnico. Esta é a lista de pessoas que estão em situação de vulnerabilidade no país inteiro. O Governo de São Paulo vai analisar todos esses dados.

Vale lembrar que não é preciso fazer nenhum tipo de inscrição para receber esse dinheiro. Os próprios membros do Governo é que estão analisando cada uma das contas para saber quem tem e quem não tem direito. Para consultar a situação, basta clicar neste link.

Prorrogação de Auxílio

Quem também está falando muito sobre uma possível prorrogação do Auxílio Emergencial é o Governo Federal. De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, o programa deverá ter mais dois ou três meses de pagamentos.

E no caso do projeto do Planalto, o argumento é o mesmo. Tudo vai depender do desenvolvimento da pandemia. Aliás, Guedes chegou a citar que governadores estavam prometendo vacinar toda a população adulta até setembro.

No caso do programa do Governo Federal, o Auxílio está pagando parcelas que variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender da pessoa. De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 39,1 milhões de brasileiros estão recebendo esses valores neste momento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.