Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial de R$600 e R$300 a partir de 2021 recebe novo pedido de extensão

Diante da dificuldade do governo em relação ao financiamento do Renda Cidadã, congressistas têm apoiado a prorrogação por mais três meses do decreto de calamidade pública. O prazo termina já nesta quinta-feira, 31 de dezembro.

Com a extensão, o auxílio emergencial de R$ 300 também poderia ser prorrogado, além de conceder mais tempo ao governo para a criação do Renda Cidadã ou ampliação do Bolsa Família.

Mesmo com a resistência do governo, o plano tem se fortalecido entre os congressistas. No início da pandemia, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendia um auxílio no valor R$ 200, porém, foi aprovado pelo Congresso cinco parcelas no valor de R$ 600.

A prorrogação da calamidade pública já havia sido citada em debate da comissão mista que analisa os gastos com o combate ao coronavírus.

O vice-líder do PSD no Senado, Vanderlan Cardoso (GO), que também integra a base aliada e a comissão da reforma tributária, afirmou seu apoio sobre a prorrogação. No entanto, o senador ressalta que a ideia não é prevista pelo governo.

“Eu acredito que vai se estender por pelo menos mais dois ou três meses, pelo menos no início do ano. Essa pandemia até o fim do ano não vai diminuir assim, e o decreto é o caminho”, disse o senador.

Projeto foi protocolado

Um novo projeto de lei (PL) que propõe a extensão do auxílio emergencial e a prorrogação do estado de calamidade pública até 31 de março de 2021. A ideia é do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

O projeto foi protocolado nesta semana. De acordo com o senador, já existem conversas com outros parlamentares sobre a iniciativa, mas ainda não há previsão para sua inclusão na pauta da Casa.

O auxílio emergencial e estado de calamidade pública estão previstos para terminar, juntos, em 31 de dezembro de 2020. O projeto apresentado pelo Senador Vieira propõe que esse prazo seja prorrogado até março de 2021 por conta dos impactos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus. Sobretudo, ainda, que a pandemia continua e que a vacinação levará um tempo ainda indefinido para ser concluída.

“O fato é que, por conta da inércia do governo federal, simplesmente não teremos um programa nacional de vacinação em execução antes de março. É preciso fazer essa ponte para manter o mínimo de estabilidade social até lá”, disse o senador.

O auxílio emergencial, aprovado em março no Congresso, foi pago inicialmente por 3 meses com o valor de R$600 aos chamados vulneráveis. Após isso, o benefício foi estendido por mais 2 meses, com o mesmo valor. Por fim, em setembro, o benefício foi estendido em mais 4 parcelas até dezembro de 2020.

O Governo Federal chegou e estipular a criação de um novo programa de renda permanente, com valores maiores que os pagos pelo Bolsa Família, mas até o momento não foi possível incorporar o tema.

O que diz Bolsonaro sobre prorrogação

O presidente Jair Bolsonaro voltou a confirmar que o auxílio emergencial não será prorrogado. Além disso, o chefe do executivo confirmou que não será criado um novo programa de distribuição de renda e afirmou que a ideia é “aumentar um pouquinho” o atual programa assistencial Bolsa Família.

Segundo Bolsonaro, o auxílio pago a vulneráveis por causa da crise provocada pela Covid-19 tem caráter emergencial. Segundo ele, o Brasil conta com uma capacidade de endividamento e não pode se “desequilibrar”.

“Quem falar em Renda Brasil, eu vou dar cartão vermelho, não tem mais conversa”, disse Bolsonaro em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, da TV Band. O Renda Brasil era o programa previsto pelo Governo para substituir o Bolsa Família.

“Auxílio é emergencial, o próprio nome diz: é emergencial, Não podemos ficar sinalizando em prorrogar e prorrogar e prorrogar”, disse o presidente, acrescentando que “acaba agora em dezembro”.

Ao se referir que agora o foco será o Bolsa Família, Bolsonaro confirmou o que tem falado para a equipe econômica: “Vamos tentar aumentar um pouquinho isso aí.”

O presidente argumentou, ainda, que o país tem que manter as contas em ordem para evitar aumento da inflação, “o imposto mais danoso que existe para todo mundo,” disse ele.

Veja também: Auxílio emergencial de R$100 já foi LIBERADO e calendário divulgado; veja as datas

14 Comentários
  1. Débora Barbosa Silva Diz

    Por que não tira as regalia deles pois são pago pelo povo e o povo não tem auxílio moradia nem auxilia escola já ganha o o suficiente pra pagar escolas para os filhos e pagar aluguel osso e se já tem casa pra que auxílio moradia isso iria ajudar muito nós cofres público e iria dar para continuar pagando o auxílio emergencial com todos os outros países estão fãzendo mas como o país a corrupção fala mais auto eles não enchem no deles vão tudo mora e no mármore do inferno são tudo ladrão tanto da direita da esquerda sai tudo farinha do mesmo saco ordinários capeta dos inferno isso que todos são

  2. Sheilacosta de Azevedo Diz

    Falou TD Silvana verdade bolso deles tem milhões TD com nosso suor concordo com vc fala pra eles e fácil ricos cheio da grana

  3. Sandra Regina Diz

    sand202022@outlook.com
    É fácil tirar dos pobres, o difícil é vcs do meio político “qualquer um de vcs” viverem um único dia com as nossas condições!!!
    Troquem um dia de vcs por um dos nossos…
    Agora até até a condução pra quem tem menos de 65 de idade, temos que pagar sendo que a maioria sai de casa para ganhar um pouco mais e aí vcs dizem o país não pode se desequilibrar…
    Vcs não podem viver com menos !!! como fazem a gente viver.

  4. Léo Diz

    Ele fala que pode subir a inflação ele no vai no super mercado uma mixaria de salário as coisa aumentar todo dia acho que ele não vê só pensá neles queria vê vcs sobreviver com um salário mínimo os brasileiro são guerreiro que trabalhar pra sustentar o governo Trieste isso

  5. Sinvaldo João de souza Diz

    Serar que eu tenho direito no auxilio 2021

  6. Rayssa do nascimento anjos Diz

    Se a pandemia continua o auxilio Também deve continuar eu mesmo estou desempregada e cheia de contas a pagar não tem emprego como fica nossa situação em presindente?
    Seu dever e ajudar o povo em quanto vocês continuam recebendo a gente passa fome e ainda corre risco de ficar sem teto um absurdo isso

  7. Luis Soares Diz

    Não tem como as famílias de baixo renda se manterem sem o auxílio.porque a pandemia ainda continua ,as pessoas não voltaram a vida normal.por tanto o auxílio emergência seria de grande ultilidade para essas pessoas.

    1. Fabiana Diz

      E quem.nao tem bolsa família? Tenho criança pequena e não recebo bolsa família pois cortaram o benefício é agora?

  8. Silvana pavanatti Pacheco Diz

    Por que não diminuem os salários desses pilantras que estão governando o Brasil pra sair da crise se o Brasil tá “endividados” não é culpa do povo e sim desses safados que administram o Brasil não querem dar prorrogação de 300 reais pro povo mais os 33 mil ou mais pra eles tem todo mês né

  9. Terezinha Diz

    Porque, só o auxílio emergencial? E o amparo aos aposentados e pensionistas???? Nós também comemos e bebemos. E além de tudo, também estamos englobado nesse País chamado Brasil. Pensem, gente!!!

  10. MANOEL Prado filho Diz

    Vai contecer uma pressão tão danada que vocês não vão aguentar o povo inteirinho vai invadir o senado em Brasília com certeza sei não vai aguentar o exército não vai aguentar com o povo não parava de melhorar bolsonaro você é mais fácil assim tá 200 para uma 300 para outro o povo já contenta com um pouco mas sem nada é difícil pessoa pagando aluguel r$ 400 monte de filho na casa água luz energia

  11. MANOEL Prado filho Diz

    Cheio se vermeer gerencial não fomentado vai acontecer muito disgrama nesse Brasil em 2021 pode ter certeza vai ser muito assalto que o povo não vai aguentar aí vai ficar pior trato de prender arrumar alguma solução para o povo senão a coisa vai ficar feia vou vai ser voltar vai abaixar em Brasília vai virar uma guerra ouvir a maior destruição nesse Brasil se prepara vocês presidente

  12. Elamar Cabral Diz

    É um descaso do governo com o povo brasileiro. Vivemos na mais alta pandemia, massacrados pela falta de emprego e consequentemente, a comida nos falta à mesa… não sabemos o que fazer com tanta degeneração da vida humana… No mínimo, gostaríamos de ser respeitados como seres dingos, de sobrevivência… Acreditamos ser a imagem, de um governo falido…A degradação do Brasil, é o que vivenciamos a cada dia…

    Elamar Cabral.

  13. Valmir da costa Silva Diz

    Caixa tem não fornece código como sacar

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.