Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial com mais 6 parcelas até 2022

Em meio a esses debates, a equipe técnica do governo federal prossegue com a criação do Auxílio Brasil, novo programa social que irá substituir o Bolsa Família.

O Auxílio Emergencial pode ser prorrogado novamente este ano devido aos impactos persistentes da pandemia decorrente da Covid-19. A expectativa foi criada após o discurso do presidente Jair Bolsonaro em um evento na Bahia. Na ocasião o chefe do estado afirmou que o Brasil é “rico” e pode ajudar a população de baixa renda “por mais algum tempo”.

De acordo com informações da imprensa, membros do Governo estão inclinados a aprovar uma prorrogação por mais seis meses. Caso isso ocorra, o programa acabaria entrando portanto no ano de 2022. E poderia chegar ainda mais próximo das eleições de 2022. A avaliação é que isso poderia ser bom para o governo do presidente Jair Bolsonaro.

No momento, ainda é necessário realizar conversas no que diz respeito ao patamar de pagamentos. Atualmente, existe dentro do Governo Federal, quem defenda que o Planalto deveria seguir fazendo liberações, mas com valores ainda mais baixos. Os salários variam entre R$ 150 e R$ 375.

Em meio a esses debates, a equipe técnica do governo federal prossegue com a criação do Auxílio Brasil, novo programa social que irá substituir o Bolsa Família. A intenção é aumentar o valor médio atual de R$ 192 para R$ 300.

No entanto, caso a nova medida não saia do papel até o fim do ano, o governo pode liberar uma nova rodada do auxílio emergencial. O programa está previsto para ser encerrado em outubro.

Como 2022 será um ano eleitoral, nenhum programa poderá ser implementado durante sua vigência. Logo, o Auxilio Brasil deve ser viabilizado o quanto antes, para evitar que os cidadãos fiquem desamparados.

PEC dos Precatórios e o financiamento de mais uma prorrogação do auxílio emergencial

Por meio da PEC dos precatórios, atualmente em tramitação no Congresso Nacional, novos pagamentos emergenciais poderão ser viabilizados. Porém, a proposta também enfrenta algumas dificuldades, inclusive devido as divergências estabelecidas com os planos do presidente da Câmara, Arthur Lira.

Contudo, embora o Auxílio Brasil não seja implementando, Bolsonaro ainda pode ganhar mais popularidade com a prorrogação do auxílio emergencial.

Caixa paga novo lote do auxílio emergencial

Nesta terça-feira, 05 de outubro, o auxílio emergencial vai continuar com os pagamentos do benefício para todo o Brasil. Atualmente, a Caixa libera o calendário de saques referente a 6ª parcela do benefício. Após completar os depósitos nas contas sociais, o banco agora efetuará a liberação do saque em espécie.

Hoje o banco faz a liberação dos saques para os nascidos em fevereiro e março. O  recurso esteve disponível para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual ou QR code, pelo aplicativo Caixa Tem.

Veja, abaixo, o calendário da 6ª parcela do auxílio emergencial para o público geral:

Mês de nascimento

Data do pagamento

Saques e transferências

Janeiro

21 de setembro

4 de outubro

Fevereiro

22 de setembro

5 de outubro

Março

23 de setembro

5 de outubro

Abril

24 de setembro

6 de outubro

Maio

25 de setembro

8 de outubro

Junho

26 de setembro

11 de outubro

Julho

28 de setembro

13 de outubro

Agosto

29 de setembro

14 de outubro

Setembro

30 de setembro

15 de outubro

Outubro

1º de outubro

18 de outubro

Novembro

2 de outubro

19 de outubro

Dezembro

3 de outubro

19 de outubro

Critérios de recebimento do auxílio emergencial

Caso aconteça mas uma prorrogação de 6 parcelas do auxílio emergencial, a CAIXA deverá exigir, para recebimento do benefício, alguns critérios necessários. Segundo o formato atual do programa assistencial, será necessário:

  • Possuir renda total do grupo familiar de até três salários mínimos (R$ 3.300); 
  • Só será permitida o pagamento de uma cota por grupo familiar; 
  • Ter mais de 18 anos; 
  • Não possuir qualquer vínculo de emprego formal; 
  • Não ter tido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 ou rendimentos isentos acima de R$ 40 mil e nem ser dono de bens de valor superior a R$ 300 mil no fim de 2019; 
  • Estão excluídos os residentes médicos, multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo, estagiários e similares; 
  • Ficam de fora também as pessoas que receberam qualquer tipo de benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de transferência de renda do governo em 2020, com exceção do Bolsa Família e abono salarial.
23 Comentários
  1. lorena judith Diz

    Tenho bloqueado meu auxílio emergencial e estou desempregada, como fazo para desbloquear, obrigada

  2. Márcia Diz

    Eu tenho 4 filhos moro minha mãe

  3. Maria Aparecida Mendes Diz

    Bom dia, este alxilio foi uma benção pra várias família 👪 mas baixou e o gás ficou mas caro,🤷‍♀️

  4. cristiano pestana da conceicao Diz

    Eu queria que jair bolsonaro criasse mais empregos vetasse as empresas de onibus voltarem os cobradores e acabasse com esses beneficios como nao existiam antes bolsa familia auxilio emergencial auxilio isso ou aquilo o povo estar acustumado a ganhar mole precisa suar a camisa criar mais creches escolas furnas mais emprego mais trabalho assim o brasil ai sim sera rico

  5. Paula Regiane Diz

    Eu queria que o presidente Jair Bolsonaro continuasse com o auxílio emergencial de 600 reais até dezembro.

  6. Jucimara Aparecida Alexandre Diz

    Divorciei o ano Passado!
    Sou chefe de família com 2 filhos, não tenho nenhuma renda fixa, atualizei meu cadastro no cras e meu auxílio foi negado, quando fui olhar ainda consta que o ex faz parte do cadastro, entrei pelo CPF dele Tudo indica que é ele que esta recebendo. Sendo que ele é empresário.
    Acho um absurdo, meus filhos não tem pensão, não é filhos dele.

  7. Rosana luiza da silva Diz

    Não tenho renda estou sem emprego é minha mãe é diabetes ó remédio dela é caro só meu papai para tudo da aposentadoria dele

  8. Rosana luiza da silva Diz

    Estou sem emprego não tenho reda meu papai é aposentado minha mãe têm diabetes o remédio de é caro só meu papai sozinho para fez tudo

  9. Carlos Henrique paulo Diz

    Boa tarde,esse auxílio veio salvar nós desempregado ,só acho que o governo poderia nos auxiliar,com auxílio de 600 reais no mês de novembro e dezembro,devido o natal ,porém e apenas opinião de um desempregado,eu prefiro mil vezes trabalhar que receber o auxílio,mas enquanto o serviço não vem,vamos de recurso do governo mesmo ,salve deus e deus e brasileiro.

  10. Juliana Diz

    Tá quem tem bolsa família não vai continuar recebendo o auxílio emergencial?

  11. Leila Alves Ferreira Diz

    Gostaria de deixar aqui que eu era para receber o meu auxilio de 275.00 e não de 150.00 reais pós moro eu e meu esposo numa casa e somos de baixa renda meu esposo não ganha nem 2 salários mínimos por mês tira só um salário e meio e eu ainda tenho problemas de saúde nem aposentada sou ainda com 64 anos e ainda me puseram no auxílio como eu estivesse morando sozinha. Eu acho muito injusto isso que fiseram comigo. E logo já vem eleições aí querem o meu voto e de meu esposo de novo mais pençem muito bem nisso porque somos Brasileiros e merecemos os nossos direitos também. Esse é o meu desabafo.

  12. Suelen Diz

    Ola bom dia fui cortada do auxílio não sei porque sou mãe solteira e trabalho vendendo doces como faço pra me cadrastar de novo

  13. Angélica de Fátima Almeida Diz

    Eu sou surda sim
    Sem receber dinherio não consegui me cadastrar como faço pra conseguir
    Não consigo nem fazer o cadastro.
    Muito obrigado

  14. ROSA HELENA SILVADEPAULO Diz

    QUÊ DEUS AJUDEM A QUEM PRORROGA ESTE AUXÍLIO E DA O VALI GÁS PRA TODOS QUÊ ESTÃO ESCRITOS NO CADRASTO ÚNICO EU ESTOU EM DIAS COM O MEU CADRASTO E NÃO TIVE DIREITO MORO EM CURUÇÁ NO PARÁ

  15. Jair Messias Bolsonaro Diz

    O auxilio será prorrogado com valor de 300 reais a mais.

  16. Marcos Diz

    Eu quero mas auxílio emergencial, estou pagando minha tv de 58 polegadas, e ainda falta 5 parcelas

  17. Valter Teodoro Diz

    A fome e a pior doença do mundo, precisamos vacinar com auxílio emergencial

  18. Eduardo Diz

    Desde 1 primeiro auxílio emergencial que o governo fala que eu não tenho direito a recebe, sou motorista Uber a 5 anos só trabalho com isso, até hoje não entendo o porque eu não recebi, só não passamos fome por que graça a Deus minha esposa trabalha, tenho uma filha de 6 anos e um filho de 6 meses não e fácil. Em 2018 nois compramos um apartamento na planta usando o fundo de garantia da minha esposa, hoje estou quase perdendo o apartamento por dívida acumulada por causa da pandemia e pelo tempo que fiquei parado sem trabalho pq as pessoas estavam dentro de casa, eu vi pessoas que nunca trabalhará receber o auxílio emergencial eu trabalho desde 10 ano de idade, eu não tenho nada moro graça a Deus na minha sogra pelo menos tenho um teto para mora mais e muito triste vc ver que estar perdendo sua casa que vc trabalhou muito para comprar e a construtora tomar de vc pq está difícil paga as atrasadas mesmo assim o governo relata que eu comprovei um ganho mais de 120 mil, essa realidade não existe em fim tudo mais caro o que eu ganho como Uber mais da metade fica com o combustível a Uber 7 anos no Brasil que não faz um aumento na tarifa para os motoristas, mais a Uber cobro dos passageiros mais caro e repassa para os motorista menos do que e cobrado a Uber tem corrida que ela cobra uma porcentagem até 70/ para ela e muito triste

  19. Rosilane Diz

    Não consegui me cadastrar como faço pra conseguir

  20. Daiane Diz

    Estou desempregada a 8 meses e sem auxílio nenhum, não libera o valor para quem precisa. Não consigo nem fazer o cadastro.

  21. João Carlos spinetti Diz

    Depois falam que o voto não é vendido
    Liberando esse auxílio perto das eleições a pobreza vota em quem pagar mais
    País sem educação,sem lei para o cidadão de bem não dá para acreditsr

  22. CARLOS ALBERTO Diz

    Bom dia amigos, espero que o governo federal continue a pagar o auxílio emergencial ao povo, para que as pessoas consigam atravessar esta situação e conseguir encontrar um porto seguro, até lá! Pois as empresas estão quebradas e sem suply empregatício no momento, e o não pagamento deste auxílio pode levar a uma catástrofe de saúde social, gerando um problema pior que a covid! Através da fome.
    Isso seria sumariamente perigoso e liquidante.
    Pesso as autoridades que antes de tomar qualquer decisão! Dê um pulinho na vivência da classe social inferior e se imagine numa situação em família completamente sem renda.
    Espero que quem puder que tenha lido isso reflita e propague.
    Um forte abraço na consciência de todos os homens de boa vontade deste Brasil e do nosso planeta.
    Deus abençoe a todos.

  23. Silveli Cardamoni Diz

    Gostaria de participar das gravações

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.