Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio de R$300 não será prorrogado para 2021, diz líder do governo

Atualmente, uma das principais dúvidas é se haverá ou não extensão do auxílio emergencial em 2021. O peso político do benefício concedido durante a pandemia foi verificado nas últimas pesquisas, que mostraram um aumento de popularidade do presidente Jair Bolsonaro.

No entanto, apesar de o benefício ser considerado fundamental para o sustento de milhões de brasileiros, o governo não achou uma forma para custear a continuação do pagamento sem furar o teto de gastos.

Para o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), a questão sobre a extensão do benefício já está decidida.

“Não haverá extensão do auxílio emergencial”, afirmou Barros. “Não está previsto orçamento de guerra para 2021”, explicou o motivo.

Guedes diz que o auxílio emergencial acaba no final do ano

Na última semana, o ministro da Economia Paulo Guedes confirmou que, do ponto de vista do governo, o auxílio emergencial não será prorrogado para o ano de 2021. De acordo com ele, a pandemia do novo coronavírus está cedendo no país e a atividade econômica está voltando.

A declaração do ministro aconteceu durante videoconferência promovida pelas plataformas de investimento Empiricus e Vitreo na última segunda-feira (23). De acordo com Guedes, o benefício pago a informais poderia ter duração de até um ano se o valor das parcelas fosse menor, de R$ 200, como a equipe econômica propôs inicialmente.

Guedes, após reconhecer que o auxílio emergencial com o valor de R$ 600 e a prorrogação com parcelas de R$ 300 até dezembro tiveram apoio do governo, revelou que o novo programa acabou demandando muitos recursos da União.

“Os fatos são que a doença cedeu bastante e a economia voltou com muita força. Então, do ponto de vista do governo, não existe a prorrogação do auxílio emergencial”, afirmou.

O ministro confirmou que no momento há uma pressão política para que o benefício seja estendido por mais tempo. Mas Guedes confirmou que as ações do Governo Federal serão baseadas em evidências e que a pasta saberá como reagir em eventual situação de emergência, o que não está nos planos no momento

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

5 Comentários
  1. Maria Aparecida Venturini Soares Diz

    Esse Guedes só pensa nele e na família dele.ainda tem muita gente desempregado.como vai ficar essas pessoas que não tem como se sustentar.esse homem é covarde.ele não tem um pingo de amor ao próximo é não está nem aí p nós brasileiros. Enquanto ele engorda a conta dele no banco.nos passamos fomes com essa alta de preços na sexta básica.

  2. Nazatesla Diz

    BRASIL só vai pra frente quando baixar o salários e retirá os benefício deles. Por aí começamos a melhorar.

  3. Maria Diz

    Só se for na Cidade de Guedes porque por aqui só aumenta os casos, principalmente depois da eleição.comercio tá vendendo nada só o básico do básico e ainda pela hora da morte.

  4. Wanderleydefreitas Andrade Júnior Diz

    Porque só pode ter aumentado de salários autos só pra governtes,o pobre tem 1 aumento de 28reais no salário mínimo, e eles falam que da 1 rombo no banco central e o deles e o que, o Brasil ficou podre de tanto ladrão e leis que só favorece a eles eu tenho vergonha de ser brasileiro com tanto ladrão

  5. povo brasileiro Diz

    Dinheiro tem sim, falta vergonha na cara e parar de priorizar a elite.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.