Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Carnaval ajudará trabalhadores que ficarão sem a festa

Diversas cidades brasileiras cancelaram o carnaval, porém, pensando nos trabalhadores, Olinda deverá contar com Auxílio Carnaval.

Nesta quarta-feira, 05 de janeiro, a prefeitura de Olinda prometeu que criará um Auxílio Carnaval para os profissionais que dependem da festa.

A promessa ocorreu em razão do cancelamento da festa pelo segundo ano consecutivo. Nesse sentido, por meio de uma coletiva de imprensa, o governo municipal declarou que isso se fez necessário diante do aumento dos casos de Covid-19. Além disso, também considerando a variante Ômicron e também pelo aumento nos casos da gripe H3N2. 

Segundo o prefeito da cidade, professor Lupércio, a decisão já vinha sendo estudada por toda sua equipe. Assim, a prioridade no momento é saúde dos moradores e dos turistas que sempre visitam a cidade no período festivo. 

“Sem soberba da nossa parte, o carnaval de Olinda é conhecido mundialmente, que gera empregos diretos e indiretos. Um carnaval, mesmo descentralizado, em que circulam mais de 4 milhões de pessoas”, declarou o prefeito. 

Leia mais:

Lei Aldir Blanc seleciona mais profissionais em Pernambuco

Pernambuco começa a pagar Auxílio para trabalhadores do carnaval na sexta (30)

Crise sanitária vem gerando preocupações

O aumento dos casos de Influenza no estado de Pernambuco com a pandemia de Covid-19 vem causando o congestionamento da rede pública de saúde do estado. Inclusive, alguns pontos de atendimento já apresentam filas de espera e pessoas aguardando vagas em leitos.

Além disso, recentemente, a cidade de Jaboatão dos Guararapes também anunciou que este ano a festa também não ocorrerá.

De acordo com a secretária de Saúde do município de Olinda, Suzana Ribeiro, ainda existe uma grande preocupação com a nova variante Ômicron. 

“Não dá pra fazer um carnaval quando a gente fala de responsabilidade e empatia por essas mil vidas que foram perdidas!, declarou a titular da pasta, fazendo menção aos 1.034 óbitos na cidade.

Por esse motivo, a criação do Auxílio Carnaval será um forma de apoiar os profissionais que trabalham na festa, sem trazer prejuízo à saúde de todos.

Como será o Auxílio Carnaval?

Com o adiamento do carnaval, a prefeitura anunciou que irá criar novas linhas de investimento para os profissionais do setor que atuam no período.

Desse modo, serão R$ 3 milhões divididos em dois pilares:

  • O primeiro será chamado de Auxílio Carnaval.
  • Já o segundo, Circuito Cultural: Fomento à Cultura.

Assim, o Auxílio Carnaval irá para profissionais que atuam na cultura popular e tradicional da cidade. Além disso, a medida também irá contemplar os ambulantes que trabalham durante o período.  

Segundo a Secretaria de Cultura, o benefício deverá seguir o mesmo formato da ajuda durante o ano passado. Contudo, com alguns novos detalhes ainda deverão ser definidos nos próximos dias. 

Durante 2021, artistas, agremiações e grupos atuantes tiveram acesso ao valor de 35% do cachê que receberam no carnaval de 2020. Ainda assim, com o limite máximo de pagamento em R$ 10 mil.

Ademais, catadores de cooperativas de reciclagem também foram receberam o auxílio de R$ 250.  

Além do Auxílio Carnaval haverá o Circuito Cultural

Por outro lado, o Circuito Cultural: Fomento à Cultura terá o objetivo de promover um maior incentivo à realização de festas municipais.

Entre os principais festivais municipais, portanto, estão o Festival da Cerveja Artesanal, Festival da Tapioca, entre outros. Contudo, inda não há maiores informações sobre o processo de seleção de participantes e os prazos de inscrição. 

“O carnaval é a apoteose de um trabalho, da nossa história, da tradição da nossa cidade. A partir disso, montamos um planejamento para contemplarmos a cadeia produtiva e trazer ela para junto de nós, para que a gente de apoio financeiro e para manutenção da nossa cultura e da nossa história”, relatou o prefeito de Olinda. 

Sobre a realização de festas privadas, Lupércio declarou que esta questão deverá ficar sob responsabilidade do governo estadual. Atualmente, no estado as festas podem conter no máximo 7,5 mil participantes ou 80% da capacidade do local, sendo sempre priorizado o menor número. 

“Estaremos baseados no governo do estado, conforme o decreto do governo do estado, tanto é que nós já estamos fazendo esse trabalho, alinhado com ele. Vamos aguardar como isso vai ficar para também colocar ou não aqui em Olinda”, relatou o prefeito. 

O adiamento do carnaval foi recomendação do Comitê Científico do Consórcio Nordeste, que reúne os nove estados da região. Assim, a decisão levou em conta principalmente o risco de contaminação pela variante nova Ômicron do coronavírus. 

Leia mais:

Ambulantes voltam a protestar por Auxílio Emergencial em Olinda

Jaboatão dos Guararapes também cancela carnaval

Também nesta quarta-feira, a prefeitura do município de Jaboatão dos Guararapes anunciou o cancelamento do carnaval de rua na cidade.

Além da pandemia de Covid-19, que foi o motivo do cancelamento da festividade durante o ano de 2021, o prefeito Anderson Ferreira indicou que a presença do vírus Influenza H3N2 também contribui para a decisão.

Desse modo, a junção das duas doenças aumentou de maneira considerável o número de pessoas que estão procurando atendimento médico no estado.

Segundo a prefeitura da cidade, o objetivo principal do cancelamento da edição do carnaval deste ano é de impedir que grandes aglomerações sejam formadas por um longo período. A gestão também informou que vem trabalhando para agilizar o processo de imunização de todos os cidadãos que residem no município.

Contudo, o município não falou sobre a possibilidade de um Auxílio Carnaval.

Festa poderá ocorrer no meio do ano em Rio de Janeiro

Por fim, no Rio de Janeiro também houve o anúncio do cancelamento do carnaval de rua deste ano.

Dessa forma, o presidente da Comissão de Carnaval da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o vereador Tarcísio Motta, propôs que a festividade ocorra no meio deste ano. Isto é, período em que a situação em relação a Covid-19 deverá estar mais controlada. 

“Diante desse cenário e com toda a discussão acumulada pela comissão especial que presidimos há 5 anos na CMRJ, estamos propondo que a prefeitura, as ligas e associações de escolas, blocos e demais agremiações carnavalescas considerem a possibilidade de adiar o carnaval como um todo para meados do ano de 2022, quando os indicadores deverão estar melhores. Assim o impacto do cancelamento do carnaval sobre os trabalhadores e toda a cadeia produtiva do carnaval pode ser, ao menos, amenizado, e a festa poderá acontecer em toda a sua diversidade e força”, diz o vereador.

Portanto, com a preocupação em se atender os trabalhadores, é possível que o Rio de Janeiro também não conte com um Auxílio Carnaval.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.