Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3/5 - (2 votes)

Auxílio Brasil: Quem ainda não recebeu a cota de janeiro?

Veja quem ainda poderá sacar seus valores neste mês.

Em outubro de 2021, o Bolsa Família fez seus últimos depósitos, de forma que o Auxílio Brasil se iniciou em novembro do mesmo ano.

Na ocasião, o valor médio do benefício foi de R$ 217, ou seja, com um reajuste em relação ao programa anterior. Em seguida, em dezembro, o Governo Federal conseguiu aumentar o auxílio para um mínimo de R$ 400.

Desse modo, neste calendário de pagamentos de janeiro, os beneficiários receberão esta mesma quantia mínima. Além disso, é possível que algumas famílias recebem valores superiores, em razão de complementos do programa.

Outra novidade para este início de ano foi a entrada de mais de três milhões de famílias no Auxílio Brasil. Assim, o Ministério da Cidadania defende que a fila de espera de até dezembro de 2021 foi zerada.

Veja quem já recebeu neste mês.

Leia mais:

Auxílio Brasil terá orçamento de R$ 89 bilhões

Que depósitos de janeiro já ocorreram?

Neste mês, o calendário de pagamentos seguiu a mesma lógica de costume, ou seja, com depósitos nos dez últimos dias úteis do mês.

A escolha pelos dez últimos dias úteis do mês ocorre para que os depósitos se dividam a partir do NIS (Número de Identificação Social) de cada um. Isto é, de acordo com o final deste número (de 1 a 0), cada beneficiário poderá ter acesso aos seus valores.

Isso significa, portanto, que a liberação de saque se iniciou em 18 de janeiro com quem tem NIS de final 1. Dessa forma, já puderam realizar seus saques os seguintes beneficiários:

  • 18 de janeiro: com NIS de final 1
  • 19 de janeiro: com NIS de final 2
  • 20 de janeiro: com NIS de final 3
  • 21 de janeiro: com NIS de final 4
  • 24 de janeiro: com NIS de final 5

Assim, estes devem se lembrar que, a partir das datas acima, eles terão 120 dias para realizar a saque. Caso passem este período sem movimentar a quantia, esta retornará ao Governo Federal.

Quem ainda não recebeu o Auxílio Brasil?

O calendário de pagamento de janeiro segue em andamento.

Nesse sentido, no dia de hoje, 25 de janeiro, receberão aqueles beneficiários que possuem NIS de final 6. Dessa maneira, este grupo poderá prosseguir com o saque. Para tanto, é possível:

  • Usar do aplicativo para Caixa Tem para gerar um código de saque. Neste caso, portanto, a ação ocorre sem o uso de qualquer tipo de cartão.
  • Optar pelo saque com o cartão do Auxílio Brasil. Assim, os novos beneficiários receberam este por meio de carta, em suas casas. Já os que possuem o cartão do antigo Bolsa Família poderão continuar usando o mesmo, até que um novo seja confeccionado.

Em seguida, receberão:

  • 26 de janeiro: beneficiários que possuem NIS de final 7.
  • 27 de janeiro: participantes com NIS de final 8.
  • 28 de janeiro: beneficiários com NIS de final 9.
  • 31 de janeiro: aqueles que possuem NIS de final 0.

Auxílio Brasil recebeu mais 3 milhões de beneficiários

Desde que era Bolsa Família, o programa social atendia milhões de brasileiros mais vulneráveis. O objetivo da medida, desde sua origem, é atender aqueles que mais precisam.

Portanto, para fazer parte do benefício, o brasileiro interessado precisaria se encaixar nos critérios de renda. Isto é, estando dentro das linhas de pobreza ou de extrema pobreza.

Nesse sentido, muitos que se encontravam nessa situação aguardavam para entrar no programa, visto que esta entrada dependia da disponibilidade de recursos do governo. Assim, para este mês, o Auxílio Brasil zerou sua fila, de forma que todos que cumpriam os critérios passaram a receber o benefício.

No entanto, este novo grupo não receberá um pagamento retroativo de quando o novo programa se iniciou. Isto é, valores que teriam recebido se tivessem entrado em novembro.

Muitos tinham dúvida sobre essa possibilidade, principalmente depois do aumento do valor médio para R$ 400. Contudo, o Governo Federal já esclareceu que este pagamento não ocorrerá.

Como conferir quem entrou no programa?

Assim que as novas famílias foram selecionadas, o Governo Federal enviou duas cartas:

  • Uma com orientações gerais sobre o programa.
  • Outra com o cartão para saque.

Logo, aqueles que receberam estas correspondências já tiveram a confirmação de que estão no benefício.

No entanto, é possível que algumas famílias ainda não tenham recebido as cartas. Neste caso, basta baixar o aplicativo do Auxílio Brasil em seu celular e acessar as informações sobre o seu benefício.

No app, então, o cidadão poderá ver se o Governo Federal o incluiu no programa. Caso não tenha entrado, tudo indica que este não cumpre com as regras do programa ou que está com seus dados desatualizados, por exemplo.

Por esse motivo, é importante se dirigir ao CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) de sua cidade para conferir seu Cadastro Único.

Leia mais:

Auxílio Brasil: Governo não esclarece quantas pessoas estão na fila de espera

Auxílio Brasil: quem não pode receber o benefício complementar do programa

Novas pessoas poderão entrar no Auxílio Brasil?

Mesmo depois da fila de espera zerada, é possível que mais brasileiros entrem no programa social.

A entrada e saída da medida ocorrerá de forma frequente, de acordo com o cumprimento ou não das regras do programa. Portanto, aqueles participantes que deixarem de estar de acordo com os requisitos do Auxílio Brasil poderão sair do mesmo.

Além disso, novos cidadãos vulneráveis poderão entrar no programa.

No entanto, o Governo Federal já deixou claro que esta entrada dependerá de seus recursos. Isto é, não basta que estes cumpram as regras do programa, será necessário que o governo tenha espaço para adicioná-los.

Portanto, estar dentro da linha de pobreza ou extrema pobreza e ter inscrição no Cadastro Único não será suficiente para receber o Auxílio Brasil.

Como entrar no programa?

Aqueles que desejam entrar no Auxílio Brasil devem cumprir os seguintes critérios:

  • Estar em situação de extrema pobreza, ou seja, com uma renda mensal de até R$ 100 por pessoa.
  • Se encontrar em situação de pobreza, ou seja, recebendo de R$ 100,01 a R$ R$ 200 por pessoa. No entanto, este grupo deve contar com gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças, adolescentes e jovens entre 0 e 21 anos incompletos na composição da família.
  • Ter inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Ademais, é importante que estes dados cadastrais tenham passado por atualização dentro dos últimos dois anos.

Estando dentro deste quadro, então, as famílias poderão ser selecionadas para o Auxílio Brasil, caso haja espaço financeiro para tanto.

Para se inscrever no Cadastro Único, a família deve se dirigir ao CRAS de sua cidade. Na ocasião, é necessário levar os documentos pessoais de sua família (aqueles que moram numa mesma casa) além de passar por uma entrevista.

3/5 - (2 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

3 Comentários
  1. Salvador Diz

    Obrigado meu amigo

  2. Salvador Diz

    Obrigado. Parabéns

  3. Isabel Diz

    Bm dia semana passada vc lançaram uma publicação neste mesmo siti..
    Para se escrever quem teria sido bloqueada n bolsa família..
    Fiz o cadastro mas n tenho n a receber não recebi nem uma notificação afé agora..
    Mantenho minha filha n escola vacinas sempre em dia .tem mãe que n fazem isso e n são boqueada isso é em justo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.