Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil: Ministro diz que novas entradas acontecerão ao longo do ano

Em declaração, Ministro da Cidadania disse que trabalha para manter a fila de espera para o Auxílio Brasil zerada durante o ano

O Ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, deu mais detalhes sobre as novas inserções de usuários no Auxílio Brasil. Segundo ele, as novas entradas poderão acontecer ao longo dos próximos meses, com o objetivo de zerar a fila de espera para entrada no programa de transferência de renda.

“o objetivo é zerar a fila e colocar as pessoas habilitadas ao longo do ano. A gente (Ministério da Cidadania) está na melhoria do processo para trazer essa primeira data de pagamento para a primeira quinzena. Para os beneficiários do Auxílio Brasil estarem recebendo como todo mundo”, disse ele. O Ministro não garantiu que a fila permanecerá zerada durante o ano, mas deu indícios sobre a estratégia do Governo.

O Ministério da Cidadania pretende inserir mais de 2 milhões de usuários de uma só vez já no próximo mês de agosto deste ano. Com a liberação, o Governo estima que a fila de espera será zerada pela segunda vez no ano. A primeira vez que o poder executivo conseguiu a façanha, foi ainda no último mês de janeiro.

Conseguir acabar com a fila de espera em agosto, não é garantia de que ela permaneça zerada nos meses seguintes. É nesse sentido que o Ministro explica que poderá inserir mais pessoas depois de agosto. Sempre antes de cada nova inserção, mais cidadãos poderão ser selecionados para o programa, formando assim um projeto fluido.

O sistema deste segundo semestre será semelhante ao que já aconteceu no primeiro. Dessa forma, o cidadão que não conseguir entrar na leva dos 2 milhões que serão selecionados em agosto, seguirá tendo chances de entrar no programa nos meses seguintes. De toda forma, será preciso esperar até que a seleção aconteça.

CNM não concorda

Em entrevistas recentes, membros da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) alertam que o sistema que o Governo Federal não seria, nas palavras deles, a melhor maneira de resolver o problema da fila de espera.

Segundo os diretores, o sistema poderá conseguir zerar ou ao menos diminuir muito o tamanho da fila de espera em agosto. No entanto, a fila poderá se formar depois, e mesmo que o Governo insira mais pessoas ao mesmo tempo, o número de entradas não seria suficiente.

Se formaria um sistema que já é visto hoje no Auxílio Brasil. Logo depois de zerar a fila em janeiro, a lista de espera voltou a se formar. Mesmo que o Governo Federal tenha inserido mais pessoas no decorrer do segundo semestre, o problema persistiu.

Fila de espera para o Auxílio Brasil

Uma fila de espera se forma quando o número de usuários aptos ao recebimento de um determinado benefício é maior do que a quantidade de vagas reservadas. No caso específico do Auxílio, quase 800 mil estariam nesta situação.

O número foi revelado pelo Ministério da Cidadania em divulgação que tomou como base os dados de maio. Contudo, a CNM faz uma projeção diferente e indica que quase 3 milhões de usuários estariam nesta situação.

Seja como for, tanto a CNM como o Ministério da Cidadania acreditam que o problema vem em uma crescente nos últimos meses.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.